“Pinockmin”: só uma estação vai aceitar o cartão BOM

13/12/2011

Integração nos transportes

Governador “Pinockmin”: só uma estação vai aceitar o cartão BOM

Alardeado como um lançamento revolucionário, nesta terça-feira (13/12), pelo governador Geraldo Alckmin, a integração do cartão BOM (Bilhete do Ônibus Metropolitano) nas linhas do Metrô e da CPTM, não passa de mais factóide tucano.

Sua utilização está restrita ao Terminal Palmeiras-Barra Funda, com apenas integração física e não tarifária e só deverá estar presente nas outras estações (93 da CPTM e 67 do Metrô) daqui a um ano. Como se não bastasse, a estação Palmeiras–Barra Funda não tem integração com linhas de ônibus que utilizam o BOM.

Também apenas o usuários dos cartões BOM Comum, BOM Empresarial e BOM Vale-Transporte poderão utilizar o sistema. Ficam de fora da integração que tem o cartão Escolar, Sênior e Especial.

Integração é só física

A grande reivindicação dos usuários do sistema de transporte na Região Metropolitana de São Paulo é também para a integração tarifária, que traria descontos financeiros com economia vantajosa para os cidadãos que se utilizam de vários meios no mesmo dia – ônibus, trem, metrô.

A integração física garante apenas a facilidade de embarque com a liberação da catraca, uma vez que o cartão é carregado em postos autorizados anteriormente e os usuários não precisam enfrentar fila para a compra do bilhete na hora do embarque.

O transporte metropolitano somente estará integrado, de verdade, quando for consolidada as integrações física e tarifária. No entanto, para ser feita a integração tarifária, entre o cartão BOM, dos ônibus intermunicipais, e os trens, metrô e Bilhete Único nas estações, há necessidade de negociações quanto a compensações e subsídios, assim como a integração em outras cidades que ainda não usam o cartão BOM em sistemas municipais. Fato que, em mais de 16 anos no governo do Estado, os tucanos ainda não conseguiram formalizar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.