1ª Procuradora Especial da Mulher em SP

21/03/2012

Telma de Souza

Telma é nomeada a 1ª procuradora especial da mulher em São Paulo

Órgão é o primeiro do Brasil em âmbito estadual. Ideia da deputada é replicar a atividade em câmaras municipais

A deputada estadual Telma de Souza foi nomeada, nesta terça-feira (20/3), a primeira Procuradora Especial da Mulher. Autora do projeto de criação do órgão na Casa, a parlamentar assume o cargo imediatamente.

No ato, o presidente da Assembleia, deputado Barros Munhoz, indicou, também, para a Procuradoria, as deputadas Analice Fernandes (PSDB), Regina Gonçalves (PV) e Rita Passos (PSD), respectivamente 1ª, 2ª e 3ª procuradoras adjuntas.

“Esse espaço próprio no Legislativo do Estado de São Paulo é uma conquista das mulheres. É uma experiência que vem dando muito certo no Congresso Nacional e que, certamente, também dará em São Paulo. O próximo passo é intensificar a proposta nas câmaras municipais, para criarmos uma rede de ações e discussões”, adiantou Telma, surpresa com a nomeação, pois a implementação da Procuradoria ocorreria apenas na próxima formação da Mesa Diretora da Assembleia.

Aos moldes da Procuradoria Especial da Mulher do Congresso Nacional, já em atividade, o novo órgão encaminhará denúncias às autoridades investigativas e conduzirá mulheres vítimas de crimes e abusos para o atendimento adequado. Outra atribuição da Procuradoria será fiscalizar e acompanhar a execução de programas dos poderes executivos voltados para a promoção da igualdade de gêneros. Além disso, o órgão tem a função de promover campanhas educativas e antidiscriminatórias.

A Procuradoria do Parlamento Paulista é a primeira em âmbito estadual no Brasil. A ideia de Telma, agora, é replicar o órgão nas câmaras municipais, assim como fizeram os vereadores de Itanhaém, no Litoral. No último dia 12, eles anteciparam e aprovaram a criação da Procuradoria na Casa, por unanimidade, a primeira do País. A apresentação do projeto foi feita pela vereadora Regina Célia de Oliveira (PT), por intermédio de Telma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *