Agência nacional defende rodízio para não faltar água

04/04/2014

Falta de água

Evitando usar a palavra racionamento, o diretor-presidente da ANA (Agência Nacional das Águas), Vicente Andreu Guillo, disse, nesta quinta-feira (3/4), que, se não forem adotadas “medidas restritivas”, São Paulo correrá o risco de ficar sem água antes da temporada de chuvas de novembro.

Procurado pela reportagem, o governo do Estado afirmou que somente a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) comentaria o caso.
Até às 23h, a empresa não havia se pronunciado.

“Temos que utilizar com parcimônia o `volume morto` para atravessar o período de estiagem. Isso só será possível se tomarmos medidas restritivas em benefício da população”, afirmou Guillo ontem, em audiência na Câmara dos Deputados, em Brasília.

fonte: jornal Agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.