Agentes fiscais são assediados pelo Governo quando não cumprem meta

29/03/2017

REIVINDICAÇÃO TRABALHISTA

Crédito: Marina Moura

Auditores fiscais denunciam assédio moral do Governo quando não conseguem cumprir metas

Bancada recebeu cerca de 50 auditores fiscais do Estado que denunciaram sucateamento da categoria.

O Sindicato dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo (SINAFRESP), representado por cerca de 50 agentes fiscais, procurou a Bancada do PT na tarde de hoje (29) para falar da PEC 5/2016 (proposta que busca igualar o teto remuneratório de todas as carreiras do Poder Público do Estado de São Paulo).

Segundo Mônica Paim de Andrade, diretora parlamentar do sindicato, a proposta apresenta custo próximo ao zero. No mais recente ranking nacional do teto remuneratório, os agentes de São Paulo aparecem na 25º posição. A categoria busca reposição salarial e conta que em 2016 sofreu corte de 30% em seus rendimentos. Pedem também correção salarial dos últimos seis anos.

O deputado estadual Alencar Santana Braga, líder da Bancada do PT, recebeu ofício com pedido de apoio para aprovação da PEC 5/2016. Eles formam um grupo de 3800 trabalhadores para fiscalizar a arrecadação tributária e combater a sonegação em 645 municípios do Estado.

Os agentes aproveitaram a ocasião para denunciar ao deputado o assédio moral que sofrem por parte do Governo do Estado quando não alcançam as metas de arrecadação – impostas pelo próprio Governo.

Sobre o assédio, Alencar fala que “ocorre um duplo prejuízo quando o Governo faz isso, porque, principalmente quando se trata de um setor sucateado, a pressão compromete o desempenho dos trabalhadores”.

Leia mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.