Alckmin não apoia SAMU em São Paulo

23/09/2014

Descaso

Alckmin não apoia SAMU em São Paulo

Embora esteja disponível para atender cerca de 80% da população paulista, o SAMU- Serviços de Atendimento Móvel de Urgência, não conta com nenhum centavo do governo do Alckmin para a sua manutenção.

Distribuído em 48 centrais implantadas em todo o Estado pelo governo federal, o SAMU é composto por atendimento de equipes de profissionais de saúde, com médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e socorristas, compostas por 428 ambulâncias básicas.

Instituído pelo governo federal o SAMU deve ser financiado pelo tripé financeiro composto pelo governo federal, estadual e municipal. Como o governo Alckmin se nega a participar do custeio do serviço, muitos municípios passam por sufoco para a manutenção do serviço de atendimento imediato à população.

A justificativa apresentada para o governo Alckmin é que o Estado tem seu próprio programa que é o Grau- Grupo de Resgate e Atendimento às Urgências, em parceria com o Corpo de Bombeiros. Ocorre que as corporações de bombeiros também são tratadas com descaso e muitas dependem da ajuda financeira dos municípios para desempenharem suas atividades, uma vez que, os recursos disponíveis pelo Estado são insuficientes para a manutenção e despesas das instalações.

Vale ainda ressaltar, que dos 645 municípios do Estado de São Paulo apenas 138 têm postos de bombeiros. (rm)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.