Assembleia denunciará ao MPE perseguição política e assédio moral praticada pela direção da Fatec

10/12/2013

Educação

Assembleia denunciará ao MPE perseguição política e assédio moral praticada pela direção da Fatec de Barueri

Casos de perseguições e assédio moral sofrida por professores da Fatec de Barueri, foi foco da Comissão de Educação e Cultura da Assembleia Legislativa, presidida pelo petista João Paulo Rillo.
Professores, alunos e lideranças do Fórum das Seis apresentaram na audiência denúncias de cerceamento e perseguição ideológica praticadas pelo diretor da Fatec, professor Evandro Cleber da Silva.

Foram muitos os relatos de situações de humilhação e perseguição aos professores e animosidadeentre professores, coordenadores e direção da Fatec de Barueri.
A maior queixa dos alunos é de cerceamento político e relataram casos em que críticas ao PSDB eram extraídas do mural do colégio e as menções à outros partidos eram classificas como apologia a partido de esquerda.

Um dos encaminhamentos adotado foi o envio do áudio da audiência ao Ministério Público Estadual e do Trabalho e envio também à Secretaria de Ciência e Tecnologia.

Outra medida encaminha foi proposta pelo presidente da Comissão deputado João Rillo, de constituir uma subcomissão de acompanhamento das Etes e Fatecs do Estado. “ Temo que as nossas instancias de educação e formação estejam contaminadas por este método, de perseguição ideológica e política e assédio moral”, destacou o parlamentar.

Já o diretor Evandro negou as acusações e disse que sempre abriu as portas da direção para o diálogo. O que foi veementemente contestado pelo presentes da audiência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.