Ato-vigília no Lg. São Francisco em memória dos 5 jovens mortos pela polícia

10/11/2016

PM Assassina

Crédito: Agência Brasil

Ato-vigília em protesto à morte violenta de 5 jovens da periferia ocorrerá hoje (10)

Famílias não querem retirar corpos do IML antes de fazerem própria perícia e Secretaria ameaça enterrá-los como indigentes. Hoje (10/11) acontece ato-vigília em protesto às mortes.

As famílias dos cinco jovens da Zona Leste de SP encontrados mortos em Mogi das Cruzes, após duas semanas de desaparecimento, estão sendo obrigadas a agir sozinhas para descobrir verdades sobre as execuções que não são reveladas pelas investigações formais.

Elas se recusam a retirar os corpos, que se encontram no IML (Instituto Médico Legal), enquanto não fizerem novas perícias nos cadáveres para que sejam respondidas questões que permanecem em aberto, como quando os meninos morreram e o motivo das balas encontradas nos corpos serem de calibre 38, quando as cápsulas encontradas no local do crime eram de calibre .40.
A SSP (Secretaria da Segurança Pública) ameaça enterrar os jovens como indigentes caso corpos não sejam retirados.
Em protesto às mortes, entidades sociais realizam na noite de hoje (10) um ato-vigília “em memória dos 5 jovens negros presos, desaparecidos, torturados, mortos e decapitados pela PM na Zona Leste de SP, e tantos outros de todos os dias!”.
O ato acontece a partir das 18h, no Largo São Francisco, ao lado da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

Motivações do ato-vigília divulgados pelas entidades sociais e de direitos humanos:

– FORA ALCKMIN, ASSASSINO! QUE RESPONDA PELOS CRIMES DE VIOLAÇÃO PERMANENTE DOS DIREITOS HUMANOS E PELO GENOCÍDIO NEGRO, CRIME DE LESA-HUMANIDADE, QUE PROMOVE, ELE E SEU PARTIDO, HÁ MAIS DE 20 ANOS EM SP!

– PELO FIM DA POLICIA MILITAR!

A PM de São Paulo, comandada pelo governador Geraldo Alckmin, continua sua trajetória genocida. A escalada de mortes de jovens pobres e negros parece não ter fim. A cada semana, quase todos os dias temos notícias de mortes promovidas por policiais nas mais diversas situações, todas elas obviamente, justificadas a partir da lógica assassina do Estado.

Desta vez, no entanto, a covardia saltou aos olhos quando do desaparecimento de César Augusto Gomes da Silva, 19 anos, Jonathan Moreira Ferreira e Caique Henrique Machado Silva, ambos de 18, Robson Fernando Donato de Paula, 16 e Jonas Ferreira Januário, 30, raptados pela PM no Jd. Rodolfo Pirani – ZL-SP. Só agora, depois de duas semanas de desaparecimento, foram encontrados, mortos, no domingo (6/11), em um matagal na cidade de Mogi das Cruzes.

Em seus corpos, já em estado de decomposição, foram encontrados marcas de tortura. Um deles foi decapitado. Ao redor, cápsulas de munição .40, já comprovadamente reconhecida como parte de um lote comprado pela PM-SP.

Os jovens foram levados pela PM enquanto se dirigiam para uma festa marcada por redes sociais, mas a família alega que, na verdade, não havia festa alguma e que tudo foi arquitetado pelos próprios policiais.

Foram encontradas próteses em dois dos corpos, além de uma fralda geriátrica, utilizadas por um dos jovens, o que leva a Corregedoria da Polícia a afirmar que os corpos são sim, dos garotos desaparecidos.

Ante os assassinatos corriqueiros e permanentes, desaparecimentos que se dão em dose homeopática e sistemática de nossos corpos negros nas periferias de SP e do Brasil, nos levantamos para exigir a responsabilização daqueles que exercem o poder e são diretamente responsáveis pela ação polícias. Por isso estaremos em ATO-VIGÍLIA nesta próxima quinta feira, a parir das 18hs, nas arcadas da faculdade de direito da USP, no Largo São Francisco, ao lado da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, exigindo a saída, a deposição, o impeachment de Geraldo Alckmin por crime de violação permanente dos direitos humanos e pelo genocídio negro, crime de lesa-humanidade, que promove, ele e seu partido – o PSDB, há mais de 20 anos em São Paulo.

Convocam:
Mães de Maio
Uneafro Brasil
Núcleo de Consciência Negra na USP
Kilombagem
Coletivo Esquerda Força Ativa
Círculo Palmarino
Soweto Organização Negra
Revista Quilombo
Grupo Kilombagem
ONG Combat Social
Cedeca Sapopemba
Cedeca Interlagos
Frente Evangélica Pelo Estado de Direito
Coletivo negro da UFABC
Coletivo Negro da IFES
Coletivo Terça Afro
Fórum Municipal de Educação de Santo André
FFB – Frente Favela Brasil
Núcleo Reflexo de Palmares (Unifesp)

Ato-vigília em protesto às execuções dos cinco jovens
QUINTA-FEIRA | 10 de Novembro | 18h00
Largo São Francisco – ao lado da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

Com informações do Levante Popular e grupo de estudantes do São francisco

Leia mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *