Audiência pública aborda preservação do meio ambiente e tráfico de animais

02/06/2014

Homenagem

Associação Mata Ciliar é homenageada. Delegado da PF fala sobre tráfico de animais

Por iniciativa da deputa Ana do Carmo, realizou-se na sexta-feira (30/5), audiência pública com a finalidade de homenagear a Associação Mata Ciliar, entidade sem fins lucrativos que desenvolve trabalhos de preservação, conservação e melhoria do meio ambiente e cuidado de animais silvestres. O evento contou com a presença do delegado Adalto Machado, da Delegacia do Meio Ambiente e Patrimônio Histórico da Polícia Federal São Paulo (Delemaph/SP), o jornalista e ambientalista Francisco Dias Barbosa e o presidente da Mata Ciliar Jorge Bellix de Campos.

A abertura do evento contou com a apresentação de um vídeo sobre a associação e seus trabalhos. Além de parabenizar a entidade e todos os presentes, Ana ressaltou a importância de conscientizar a população sobre a importância da preservação ambiental, inclusive com o apoio da mídia.

Tráfico de animais

Na reunião o delegado Adalto Machado abordou o tema tráfico de animais. Machado expôs que o crime têm origem histórica e cultural, além do elevado preço alcançado na venda dos espécimes. Além disso, Machado adverte que há transigência de boa parte da sociedade com relação a esse crime. “Só existe tráfico de animais porque há compradores”, justificou.

Segundo o delegado, pena cominada para esse delito é de no máximo um ano de prisão, sendo que em muitos casos os criminosos são liberados no mesmo dia. Além desse problema, a Justiça se depara com a dificuldade de destinar os animais apreendidos. Para Machado, uma das maneiras de se evitar o crime é a conscientização dos estudantes.

Associação Mata Ciliar

A associação foi fundada em 1987 visando primeiramente à preservação das águas em mananciais e nascentes, atualmente, além de seu objetivo primário, busca conservar e melhor o ambiente. Para alcançar seus objetivos a entidade possui viveiros de mudas com mais de dois milhões de árvores nativas de mata atlântica e cerrado, as quais são utilizadas em florestas que abrigam diversas espécies de animais silvestres.

Em 1997, a Mata Ciliar criou Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras) na cidade de Jundiaí (SP), que ajuda animais vítimas de queimadas, caça, desmatamento, choques elétricos, atropelamento e tráfico a se recuperarem e se reabilitarem à vida silvestre. A associação também realiza projetos com atividades de educação ambiental e mobilização comunitária.

fonte: Agência Alesp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.