Bancada apoiará Ato da CUT contra o Apagão nos Transportes em SP

12/06/2012

29 de junho

O presidente estadual da CUT Adi dos Santos, reeleito recentemente para a direção da Central Sindical, foi recebido nesta terça-feira (12/6) pelos deputados do PT e convidou os parlamentares para as ações e mobilizações que a Central deve realizar com o objetivo de colocar na pauta dos paulistas os problemas da mobilidade urbana na Região Metropolitana.

O líder sindical informou que a partir do Ciclo de Debates que constituíram o Diagnóstico da Mobilidade Urbana e o Transporte Público no Estado de São Paulo, promovido no mês passado pela Bancada do PT, é que a Central definiu também assumir esta pauta. “Nós sabemos que os trabalhadores são os mais penalizados com a falta de uma política que priorize o transporte público”, aponto Adi.

Para chamar a atenção da população sobre os problemas dos transportes públicos a CUT vai promover em 29 de junho, a partir das 10 horas, na Praça da Sé. “A expectativa é reunir 10 mil pessoas para cobrar um sistema de transporte eficaz seguro e acessível”, disse Adi.

De pronto Adi recebeu o apoio unânime da Bancada, expressada por Luiz Claudio Marcolino, ao avaliar que a iniciativa é uma contribuição que apontará para a população que o Apagão dos Transportes é resultado de uma política inoperante do PSDB em São Paulo.

A descentralização do Ato foi proposta por José Zico Prado, que sugeriu a realização de panfletagem divulgando o Ato nas estações do Metrô, como Itaquera, Barra Funda, Brás entre outras.

Na mesma linha, Marco Aurélio reivindicou a elaboração de um folder com chamada para a atividade. Já Gerson Bittencourt explicou que o Ato deve ser crítico a falta de política pública e cobrar ações do governo do Estado, mas que aponte também propostas e alternativas para tratar da questão, como a instituição do Bilhete único Metropolitano e a tarifa atemporal.

Ainda na ocasião. o líder da Bancada, deputado Alencar Santana, colocou a assessoria da Bancada à disposição para colaborar com a Central e dar apoio ao Ato e informou que o Ministério Público Estadual acatou representação da Bancada quanto às panes da CPTM e fez uma série de indagações à companhia que devem ser respondidas em até 30 dias.

Os prejuízos aos cofres públicos do Estado com os gastos com a reforma de trens também foi alvo de denúncia de Simão Pedro ao Ministério Público Estadual.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *