Bancada do PT convoca secretário de Segurança para explicar ataque a manifestantes

05/09/2016

Violência Policial

Bancada do PT na Alesp exige que Secretário da Segurança Pública de SP preste esclarecimentos sobre onda de violências cometidas na noite de ontem (05/09) contra participantes de manifestação pacífica

O saldo do que era para ser uma manifestação pacífica contra o governo golpista mostra-se tão lamentável quanto as repressões que se instauram àqueles que se opõem ao golpe. A manifestação iniciou-se pacífica na Avenida Paulista e terminou com fortes repressões de forças como Tropa de Choque e Tática no Largo da Batata, que se encarregaram de dar fim brutal ao evento.

Além da correria que tomou de assalto participantes que se viram obrigados a fugir do gás lacrimogêneo e balas de borracha atirados sobre as pessoas, a noite acabou com a detenção de 26 estudantes que ficaram sem Audiência de Custódia, sem acesso à assessoria jurídica e muitos até mesmo sem comunicação com seus pais ou responsáveis até a tarde desta segunda-feira. Apenas no final da tarde os manifestantes maiores de idade foram conduzidos ao Fórum Criminal da Barra Funda, onde passarão por audiência prevista para às 18h.

Diante do quadro, os deputados estaduais do partido dos Trabalhadores da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo protocolaram requisição à Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana da Casa a convocação do Secretário da Segurança Pública do Estado de São Paulo, Mágino Alves Barbosa Filho, para prestar esclarecimentos sobre a violência e abuso de poder da PM praticados nas manifestações do último domingo, 05/09.

O documento de requisição protocolado pelo Líder da Bancada do PT, Zico Prado, à comissão, faz um apelo dizendo que “O tratamento autoritário desse governo que autoriza o cometimento de arbitrariedades sem punição precisa ser objeto de ação firme desta Comissão <...>”.

E complementa: “Diante da gravidade dos fatos faz-se necessário o comparecimento do Secretário para que esclareça os fatos relatados e a manifestação acerca do episódio lamentável, medidas para responsabilização dos agentes que autorizavam a violência perpetrada e medidas para se evitar que fatos como esses se repitam”.

O requerimento deve ser apreciado pela comissão na próxima reunião e sendo liberado uma agenda com o secretário será articulada.

Marina Moura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.