Bancada do PT retoma trabalho com foco na CPI da Máfia da Merenda

01/08/2016

Investigação

Nesta segunda-feira (1/8), a Assembleia Legislativa de São Paulo retoma seus trabalhos depois do recesso parlamentar. A grande expectativa da Bancada do PT, dos movimentos sociais e estudantes é com relação à CPI da Máfia da Merenda.

A próxima reunião deve acontecer na quarta (3/8), mas o presidente da CPI, deputado Marcos Zerbini (PSDB), ainda não enviou a convocação da reunião, tampouco sua pauta.

O tucano, na última reunião que aconteceu no final de junho, adiantou que não haveria oitivas antes da chegada dos documentos solicitados pelos membros da CPI. Os parlamentares do PT protestaram. O deputado Alencar Santana Braga, único membro da oposição na CPI, afirmou que a Comissão já contava com indícios suficientes para começar efetivamente os trabalhos. “Não podemos esperar por terceiros, pois os prazos estão correndo. Os estudantes e a sociedade precisam de respostas sobre a merenda cara e de má qualidade”, disse Alencar na ocasião.

Mas o presidente da CPI foi enfático em afirmar que, mesmo aprovando o requerimento que pedia o funcionamento no recesso, não chamaria reuniões antes da chegada dos documentos solicitados à Polícia Civil e secretaria de Educação, o que levou Alencar a pedir vistas, evitando a manobra tucana que faria com que corresse o prazo da CPI sem que houvesse um trabalho efetivo de investigação.

O líder da Bancada do PT na Assembleia Legislativa, deputado José Zico Prado, afirma que o partido vai fortalecer a mobilização na CPI da Merenda nessa volta do recesso.

Zico conta que a Bancada aproveitou o mês de julho para dialogar com os mais diversos segmentos, como as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, e voltará mais mobilizado. “Fizemos boa mobilização e voltaremos com tudo engatilhado”, disse.

O líder petista espera que nesta primeira reunião os deputados votem os requerimentos e convocações feitas pela Bancada e, para isso, conta com o apoio dos movimentos sociais e estudantes secundaristas, que participaram das três primeiras reuniões da CPI. “Precisamos de torcida. Oito contra um fica muito difícil”, disse.

Zico afirma que a Bancada petista já ingressou com ação na justiça pedindo mais uma vaga no colegiado para o PT e agora aguarda o julgamento.

Segundo ele, toda a Bancada está mobilizada para acompanhar os trabalhos da Comissão e não deixar a bancada governista mudar o foco. “Temos que investigar os tucanos, tudo que acontecia no Palácio dos Bandeirantes”, frisou.

Os petistas pretendem investigar os repasses que a Coaf, responsável por parte dos alimentos fornecidos às escolas, supostamente fazia a deputados federais, estaduais e funcionários do governo Alckmin, entre os quais Luiz Roberto dos Santos, o `Moita`, ex-chefe de gabinete da Casa Civil, e Fernando Padula, ex-chefe de gabinete da Educação.

Fernanda Fiot com informações do portal Linha Direta

Leia mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.