Bancada do PT-SP protocola representação contra médicos que satirizaram morte de D. Marisa

03/02/2017

Crédito:

A Bancada de deputados estaduais do PT-SP, através do líder José Zico Prado protocolou, nesta sexta (3), uma representação no Conselho Regional de Medicina de São Paulo (CREMESP), contra os médicos que compartilharam, através de grupos de whatsapp, informações sobre o estado de D. Marisa Letícia.

Os diálogos foram divulgados através de matéria do jornal O Globo, nesta quinta (2).

ADEMAR POLTRONIERI FILHO, médico cardiologista compartilhou pelo whatsapp no grupo “PS Engenho 3″ 3”, informações do diagnóstico de D. Marisa com posts de imagens de uma tomografia da paciente, acompanhada de detalhes.

PEDRO PAULO DE SOUZA FILHO, médico repassou informações postadas pelo também médico, Ademar Poltronieri Filho no grupo “PSEngenho 3” do diagnóstico de D. Marisa para o grupo “MED IX” de colegas da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, com posts de imagens de uma tomografia da ex-primeira dama.

GABRIELA MUNHOZ, médica do hospital Sírio Libanês, confirmou as informações postadas por Pedro Paulo de Souza Filho no whatsapp do grupo “MED IX”, informando que D. Marisa Leticia estava no pronto socorro do hospital com diagnóstico de Acidente Vascular Cerebral Hemorrágico, nível 4 de na escala Fischer e que seria levada para a Unidade de Terapia Intensiva. As informações se espalharam em outros grupos de WhatsApp e redes sociais, antes do boletim médico ser divulgado pelo hospital.

MICHAEL HENRICH, médico residente em urologia na Hospital Evangélico de Curitiba (PR), no grupo”MED IX”. Michael é colega de Gabriela Munhoz e brincou quando ela disse que D. Marisa não tinha sido levada, ainda, para a UTI: “Ainda bem!”. Respondeu Gabriela com risos.

RICHAM FAISSAL ELLAKKIS, médico neurocirurgião que presta serviços no Hospital Unimed Sao Roque e outras unidades de saúde da capital paulista, faz parte do no grupo “MED IX” e comentou o quadro de D. Marisa: “Esses fdp vao embolizar ainda por cima”, escreveu, fazendo referência

ao procedimento de provocar 0 fechamento de um vasa sanguíneo para diminuir 0 fluxo de sangue em determinado local. “Tem que romper no procedimento. Daí já abre pupila. E o capeta abraça ela”

Diante destes fatos, a Bancada do PT pede que o CRM apure as responsabilidades e aplique sanções aos médicos. As ações são totalmente incompatíveis com o Código de Ética Médica.

Leia mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.