Bancada marca presença no lançamento do Memorial da Democracia

02/09/2015

Reafirmar a Democracia

Crédito:

Bancada marca presença do lançamento do Memorial da democracia

Neste primeiro de setembro o Instituto Lula lançou ao Memorial da Democracia na sede dos Sindicatos dos Metalúrgicos do ABC e reuniu deputados estaduais do PT e lideranças sociais, sindicais e partidárias para acompanhar a apresentação da plataforma multimídia que conta a história do país, a partir da perspectiva das lutas populares da população brasileira.

O processo de criação e a constituição da plataforma foi apresentada pelo presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto, que atribuiu ao ex- presidente seu crescimento político, social e profissional. “Quem militou do lado dele cresceu, pôde ser o que quisesse ser. Eu cheguei a ser presidente do instituto porque é prática dele fazer crescer as pessoas, e isso é algo que temos de resgatar em todas as instâncias em que participamos. “

Representando a juventude e movimento estudantil, a presidente da UNE, Carina Vitral, presidenta da UNE, disse que contar a história da democracia é também contar a história da UNE e lembrar de uma geração que lutou para mudar a vida das pessoas e que lutou no período que antecedeu o golpe de 64 pelas reformas de base.
Vitral destacou a importância do memorial como instrumento para os jovens ter conhecimento da luta pela democracia e manter acessa esta a chama.
Uma das responsáveis pela constituição da plataforma a historiadora Heloísa Starling disse que o memorial conta uma história da longa jornada de lutas do povo brasileiro. “Contar é narrar a história e enumerar os fatos. O memorial propõe uma reflexão sobre os fatos do passado. Acredito que haja interesse grande na nossa história, e isso acontece por várias razões: a história é dinâmica e paradoxal, escravagista, insurgente, cruel e generosa.”

A professora disse ainda que os brasileiros também estão descobrindo que a história está ao alcance de todos. “Nós somos o que somos hoje porque fomos o que fomos no passado, que insiste em se representar. Por isso, o memorial tem ambição de recordar.” Ela destaca que a ideia do memorial é “chamar de volta ao coração dos brasileiros aquilo que é, foi e será parte da historia”.

Presença aclamada pelo público presente o ex- presidente Lula disse esperar que outros partidos queiram disputar com o PT mais democracia, mais participação popular, em vez de reivindicar e promover ataques ao estado democrático de direito e às liberdades constitucionais. “Nada é mais sagrado do que a liberdade, e falar de democracia é questão de sobrevivência. Estamos vivendo um momento delicado, o momento da irracionalidade emocional da sociedade brasileira”, disse

Para o líder da Bancada do PT, deputado Geraldo Cruz “a iniciativa do Instituto Lula para a construção de um memorial da democracia é importantíssima. É preciso que se crie ferramentas para que os jovens sejam lembrados de que a democracia é uma conquista diária daqueles que acreditam na liberdade. O portal do Memorial da Democracia será um instrumento didático de pesquisa e conhecimento para professores, alunos e toda a sociedade brasileira que hoje anseia por mais democracia e não aceita retrocessos”. (rm)

Leia mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *