Bancada participa de Ato Público em solidariedade ao MST

12/02/2010 16:28:00

Lutar não é crime!

 

Os deputados Adriano Diogo, José Cândido e Simão Pedro participaram na última quarta-feira (10/02) de um Ato Público em solidariedade ao MST, Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, realizado na Faculdade Direito Largo São Francisco.

Promovida pelo Comitê Contra a Criminalização dos Movimentos Sociais, a manifestação foi realizada em defesa aos nove militantes do MST presos nos municípios de Iaras e Borebi, no interior paulista, sob a acusação de participarem da invasão e depredação da Fazenda Santo Henrique, da Cutrale.

O grupo, que estava preso desde o dia 25 de janeiro, foi libertado, mas ainda cabe recurso e os militantes seguem como réus no processo que apura a ocorrência. Apesar de serem réus primários e estarem à disposição da Justiça foram detidos e até proibidos de receber visitas, em evidente indício de arbitrariedade.

Equipes de TV acompanharam as prisões e os advogados de defesa dos acusados só tiveram acesso aos processos dois dias depois da detenção, na tarde do dia 27 de janeiro, graças à intervenção do deputado Simão Pedro.

Coordenador da Frente Parlamentar pela Reforma Agrária na Assembleia Legislativa, Simão criticou a ‘espetacularização’ das prisões realizadas pela Polícia Civil, corporação subordinada à Secretaria de Segurança Pública do Governo Serra.

O deputado José Cândido, que também participou da manifestação no Largo São Francisco, é presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia. Nesta condição, também visitou os presídios onde os militantes foram detidos, para acompanhar o caso de perto.

“Estamos aqui para garantir a integridade humana e assegurar que todos sejam tratados com dignidade e tenham seus direitos respeitados”, disse Cândido.

Também participaram da manifestação o deputado estadual Raul Marcelo (PSOL) e os vereadores Ítalo Cardoso e Juliana Cardoso, além de representantes da CUT e da Central de Movimentos Populares.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.