Bancada quer Comissão Parlamentar para evitar redução de vagas na USP

22/03/2011 17:43:00

Educação

Crédito:

 

A Bancada do PT recebeu nesta terça-feira (22/03), representantes de alunos da USP Leste, que protestam contra o anúncio do fechamento de 330 vagas no campus.

O deputado Enio Tatto, líder da Bancada, solicitou à Mesa Diretora da Assembleia que institua uma Comissão Parlamentar para acompanhar o processo de reestruturação no campus da universidade.

O Conselho Universitário da USP aprovou, em setembro de 2010, um relatório que propõe a revisão de cursos considerados de baixa demanda. A proposta de diminuir o número de vagas nos cursos de graduação da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH-USP) foi divulgada na imprensa.

O Estudo das Potencialidades, Remanejamento de Vagas nos Cursos de Graduação da EACH prevê corte de, no mínimo, 10 vagas em cada curso. Em algumas carreiras, o número pode chegar a 80, o que totalizaria uma redução de 330 vagas em toda a unidade. Segundo o Estudo, a maior mudança ocorreria em Obstetrícia, que seria ‘englobada’ com Enfermagem.

“A USP Leste tem uma história de luta da comunidade para sua implantação, nada mais justo que a população, não apenas tome conhecimento destas mudanças, mas também possa interferir no seu conteúdo”, defende o líder Enio Tatto no requerimento da Comissão.

Em 2003, a Assembleia Legislativa implantou uma Comissão para acompanhar a implantação do campus leste. “Agora, queremos uma Comissão com deputados de todos os partidos para dialogar com a Secretaria da Educação e a Reitoria da USP e impedir o fechamento de cursos”, explicou o deputado Simão Pedro durante o plenário de hoje.

Segundo Simão Pedro, “45% dos estudantes da USP Leste são provenientes de escolas públicas. O campus atende principalmente parte da Região Metropolitana de São Paulo que engloba, além da zona leste, municípios como Itaquaquecetuba e Guarulhos, onde moram aproximadamente 8 milhões de pessoas.”.

O deputado Alencar Santana também defendeu em plenário a importância da Universidade para a Região Metropolitana. “A Educação precisa de mais investimentos e não redução de vagas. A proposta do governo de cortar vagas está na contramão das necessidades da população”, acredita Alencar.

Mais verbas

A Educação também foi o tema de uma manifestação de estudantes ligados à UNE (União Nacional dos Estudantes), UEE (União Estadual dos Estudantes) e UPES (União Paulista dos Estudantes Secundaristas), que fizeram um protesto no vão livre do Masp e depois uma passeata até a Assembleia Legislativa. Eles reivindicam investimento de 10% do PIB (Produto Interno Bruto) e 50% do Fundo Social do Pré-Sal no Estado Para a Educação.

O deputado petista Simão Pedro e outros parlamentares participaram do Ato Público, em frente à Assembleia. A reivindicação dos estudantes será debatida durante o Colégio de Líderes da Casa.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.