Branca de Neve era codinome de cartel em SP

20/08/2013

Corrupção tucana

O Cartel da Corrupção Tucano investigado por superfaturamento no Metrô e nos trens de São Paulo adotava o codinome “Branca de Neve e os Sete Anões”. Os personagens da história infantil eram usados na troca de e-mails e para combinação de preços nas licitações.

O Ministério Público Federal ainda aguarda a documentação apreendida pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica, o Cade, nas empresas suspeitas de fazer parte de um cartel em licitações de trens e metrôs de São Paulo. A Justiça Federal já autorizou o acesso dos procuradores. Enquanto isso, os documentos fornecidos pela Siemens, que admitiu fazer parte do cartel para se livrar de punições, estão sendo analisados.

No mundo de fantasia em que viviam as empresas do suposto cartel, as comunicações mais sigilosas aconteciam de uma forma peculiar. Uma conta de e-mail cuja senha de acesso era compartilhada por várias pessoas.

Os chamados e-mails fantasia tinham o curioso nome de “neve.branca” e “sete.anões”, em alusão ao clássico infantil. Perguntas e respostas eram deixadas no rascunho das contas, que depois era apagado para não deixar rastro. Ali, desconfiam os investigadores, é que os acordos eram definidos.

Clique aqui para assistir a reportagem exibida pelo Jornal da Band, em 19/8/13.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.