Câmara instala CPI para investigar contratos da Sabesp

20/08/2014

Falta de água

Na Assembleia Legislativa pedido da Bancada do PT para investigação é barrado pela base de sustentação do governador Geraldo Alckmin

A Câmara Municipal de São Paulo instalou nesta quarta-feira (20/8) comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar o porquê está faltando água em vários pontos da capital paulista, fornecida pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Sem acordo entre os vereadores, a escolha do vice-presidente e do relator da CPI ficou para a próxima quarta-feira (27/8).

A Sabesp é responsável pelo fornecimento de água, coleta e tratamento de esgotos de 364 municípios do estado de São Paulo, atendendo, segundo a própria empresa, cerca de 27,7 milhões de pessoas abastecidas com água e 24,7 milhões de pessoas com coleta de esgotos. Desde o começo do ano, a capital paulista e várias outras cidades do estado vivem uma crise de abastecimento de água.

Tucanos impedem investigação na Assembleia Legislativa

A Bancada do PT na Assembleia Legislativa há meses tenta coletar assinaturas para protocolar pedido de CPI para investigar as perdas de água da Sabesp. No entanto, a base de deputados do governador Geraldo Alckmin não assina o pedido. Para ser protocolado, são necessárias 32 assinaturas de deputados.

A companhia tem um contrato de R$ 400 milhões com Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA), executado desde 2009, mas cuja situação continua a mesma: perde-se cerca de 30% da água tratada para a região metropolitana de São Paulo.

O requerimento de pedido da CPI, de autoria do deputado Marcos Martins, descreve também a investigação da contratação de empresas de ex-diretores da Sabesp, que prestam serviço para a companhia, sobretudo em manutenção de redes. (sc)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.