Casos de AIDS entre jovens aumentam 21% em sete anos

02/12/2014

Controle da enfermidade

Casos de AIDS entre jovens aumentam 21% em sete anos

Levantamento da Secretaria Estadual de Saúde aponta que registro de novos casos de infectados, na faixa etária entre 15 a 24 anos aumentaram 21%, nos últimos sete anos em São Paulo. Outra faixa que também registrou crescimento no número de casos foi a de idosos com mais de 60 anos. Segundo o Centro de Referência e Treinamento/DST/ Aids em 2007 houve 319 casos contra 322 em 2013.Apesar da diminuição no número total de registros quatro pessoas morrem por dia em decorrência da AIDS em São Paulo.

A queda mais expressiva foi entre os heterossexuais. O número registrado de 2013 é menor 31%, do que o contabilizado em 2007. Já o público homossexual foi atingido pelo aumento de 16% de novos casos. O número de casos subiu de 1.328 em 2007, para 1.549 em 2013.

Governo federal faz parceria com a CNBB na luta contra a doença

Em parceria com a CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, por meio da Pastoral da Aids, o Ministério da Saúde não é a única que alerta para o vírus e juntos lançaram a campanha, “Cuide bem de você e de todos os que você ama. Faça o teste de HIV”.

A divulgação está sendo realizada nas celebrações católicas em todo o país, programada para acontecer em 11 mil paróquias e dioceses do Brasil, tem o padre Fábio de Melo como protagonista, inclui cartazes e outros materiais gráficos que mostram as razões para a realização do teste e que serão distribuídos nas igrejas, além de peças para rádio, tv e internet.

ONU afirma que Brasil é líder no combate à Aids

Há um ano o Brasil foi elogiado pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids, por conta do Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Manejo da Infecção pelo HIV em Adultos. A coordenadora do Unaids no Brasil, Georgiana Braga-Orillard, manifestou que ”novamente o Brasil prova sua liderança na luta contra a Aids”, destacou.

Entre os avanços do novo protocolo está a previsão de início do tratamento tão logo seja confirmada a presença do vírus HIV no organismo. A expectativa é de que, com a medida, 100 mil novos pacientes sejam incorporados. Vários estudos demonstram que o uso precoce de antirretrovirais reduz em 96% a taxa de transmissão do HIV.(rm)

Com informações do jornal O Diário de S. Paulo e Ministério da Saúde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.