CENA POLÍTICA 20 DE SETEMBRO DE 2017 – DEPUTADOS E DEPUTADAS ESTADUAIS DO PT NA ALESP

20/09/2017

❗SUSPENSÃO DA CONCESSÃO DAS LINHAS 5 E 17
O Metrô abrirá, no dia 28/9, o processo de licitação para concessão das Linhas 5 – Lilás e 17 – Ouro/Monotriho do Metrô. O valor mínimo fixado é de aproximadamente R$ 300 milhões, enquanto o custo total da obra para o Estado será de R$ 22 bilhões. Estes são alguns dos pontos que levaram os deputados do PT a pedirem a suspensão da licitação. Alencar Santana Braga, Enio Tatto e José Zico Prado apresentaram uma representação junto ao Tribunal de Contas do Estado, nesta quarta, 20/9.
goo.gl/mPhj8e

❗TATTO NO CONDECON
O deputado Enio Tatto foi indicado pela Comissão de Finanças e Orçamento da Alesp para ser o novo membro suplente do Conselho Estadual de Defesa do Contribuinte. O Condecon é responsável pela política estadual de proteção aos contribuintes, assim como pela análise de reclamações e consultas encaminhadas por estes.
goo.gl/j1QFB6

❗GRATUITADE E MEIA PASSAGEM PARA IDOSOS
Projeto de lei do deputado Alencar Santana Braga que garante a idosos adquirirem bilhetes pela metade do preço, quando esgotado o número de assentos reservados obrigatoriamente para essa faixa etária, foi aprovado pela Comissão de Finanças e Orçamento, nesta quarta-feira, 20/9.
goo.gl/QXgKhp

❗DEFICIÊNCIAS E DIREITO AO TRABALHO
Para efeito jurídico, a Fenda Palatina e Fissura Labiopalatina, más formações congênitas, podem ser equiparadas às demais deficiências físicas. O PL 161/2013, do deputado Carlos Neder, que trata desse assunto, foi aprovado nesta quarta-feira, 20/9, na Comissão de Finanças e Orçamento.
goo.gl/UDUijx

❗ESCRAVAS ASIÁTICAS
O deputado João Paulo Rillo participou da reunião da Comissão de Direitos Humanos que tratou das denúncias de trabalho escravo de mulheres filipinas e nepalesas em casas brasileiras. Auditores do Ministério do Trabalho apresentaram um relato do tráfico de pessoas e das condições subumanas a que foram submetidas essas trabalhadoras. Rillo disse que as contratações irregulares de estrangeiras, especialmente filipinas e nepalesas, por famílias de classe média e alta brasileiras cresceram depois da regulamentação da lei das empregadas domésticas. Um retrato nefasto de como a nossa elite encara os direitos dos trabalhadores.
goo.gl/BWxAQP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.