Comissão de Direitos Humanos discute a tuberculose no Estado

27/03/2013

Cidadania

O presidente da Comissão de Direitos Humanos, deputado Adriano Diogo, abriu o debate da terça-feira (26/3), sobre os desafios do combate a tuberculose no Estado de São Paulo.
Com participação de médicos, enfermeiros, agentes de saúde, moradores de rua, funcionários da Secretaria da Saúde e pessoas ligadas ao tema, a reunião mostrou uma diversidade muito grande na abordagem do problema que, de comum, apontou como principal facilitador da propagação da tuberculose a exclusão social.

Os principais temas discutidos na reunião foram: os números da tuberculose no Estado e na capital; nos presídios; a incidência em moradores de rua e imigrantes hispânicos; e mobilização social. Para falar sobre esses temas foram convidados Vera Neder Galesi, do Programa de Controle de Tuberculose do Estado, Naomi Komatsu, do Programa de Controle de Tuberculose do município de São Paulo, e Nadja Antonia Faraone, da Rede Paulista de Controle Social da Tuberculose.

Conforme dados apresentados por Vera Maria Galesi, da Secretaria estadual da Saúde, a tuberculose apresenta 75 mil casos por ano no Brasil, com 800 óbitos. “São Paulo é o Estado que mais apresenta casos em números absolutos, porque tem a maior população, e a secretaria, sozinha, não dá conta de combater a tuberculose, que está sempre associada à vulnerabilidade social do doente. Precisamos de parcerias com toda a sociedade”, declarou Vera Maria, apoiando a principal proposta apresentada na reunião que foi a criação de uma frente parlamentar para ações de combate à doença.

fonte: Agência Alesp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.