Comissão de SP quer que Itamaraty seja acionado

25/02/2013

Comissão da Verdade

A Comissão da Verdade do Estado de São Paulo, que investiga possíveis relações entre o consulado americano e os serviços de repressão política, no período da ditadura militar, quer que o Itamaraty peça ao governo dos Estados Unidos informações sobre Claris Halliwell.

Designado para atuar como representante diplomático no Brasil, ele atuava como adido no Consulado Geral de São Paulo e visitava com frequência a sede do Departamento de Ordem Política e Social (Dops) – um dos principais centros de repressão do País durante toda a primeira metade da década de 1970.

O deputado estadual Adriano Diogo, que preside a Comissão de São Paulo, representado por assessor Ivan Seixas, apresentou nesta segunda-feira (25/2) à Comissão Nacional da Verdade, em Brasília, um pedido formal para que o Itamaraty seja acionado. “Não podemos fazer isso diretamente, porque se trata de uma questão entre Estados”, diz Diogo. “A Comissão Nacional tem poderes para solicitar a colaboração do Itamaraty.”

Segundo Seixas, é preciso investigar a possibilidade de Halliwell ter prestado assessoria ao Dops, como integrante dos serviços de inteligência dos EUA.

O nome de Halliwell começou a fazer parte das investigações em São Paulo após a descoberta de uma série de livros com anotações sobre quem visitava os diretores e principais delegados do Dops de São Paulo entre 1971 e 1979. De acordo com os registros, ele ia frequentemente ao Dops, no Largo General Osório, no centro antigo da cidade. *com informações de O Estado de S. Paulo

Confira a programação das audiências que a Comissão Estadual da Verdade realizará esta semana na Assembleia Legislativa de SP:

25/02, segunda-feira, 14h: caso de Virgilio Gomes da Silva

26/02, terça-feira, 10h: casos de Honestino Monteiro Guimarães, José Maria Ferreira Araújo e Paulo Stuart Wright

27/02, quarta-feira, 10h: casos Luiz Almeida Araújo e Issami Nakamura Okano

28/02, quinta-feira, 10h: casos de Davi Capistrano, Elson Costa, Hiram de Lima Pereira, João Massena Melo, José Montenegro de Lima, José Roman, Luiz Ignácio Maranhão Filho, Nestor Vera e Walter de Souza Ribeiro

* Todas as audiências ocorrerão no Auditório Teotônio Vilela (1º andar)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.