Comissão envia relatório do Pinheirinho à CNBB

28/09/2012

Direitos Humanos

Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa envia relatório do Pinheirinho à CNBB

Os deputados estaduais Adriano Diogo e Marco Aurélio, ambos do PT, enviaram para o presidente da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), dom Raymundo Damasceno Assis, o relatório com os depoimentos das pessoas que foram desalojadas do Pinheirinho, em São José dos Campos, em janeiro deste ano.

Presidente e membro efetivo da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, respectivamente, Adriano Diogo e Marco Aurélio querem dar ciência à CNBB sobre o que dizem as vítimas dos fatos ocorridos durante a reintegração de posse na área do Pinheirinho.

No ofício encaminhado a dom Raymundo, os deputados mencionam a aprovação durante audiência da Comissão de Direitos Humanos, para um reunião de um grupo de parlamentares com a CNBB. “Considerando os documentos da Igreja, bem como sua doutrina social, é dever desta comissão narrar pessoalmente os fatos conhecidos ao presidente de tão séria instituição, que defende e promove a pessoa humana”, diz trecho do ofício encaminhado.

No documento é informado ainda que a comissão chegou a entrar em contato com a Comissão Brasileira de Justiça e Paz, em Brasília, conforme orientação anterior de dom Raymundo, mas como não obtiveram retorno até o momento voltaram a fazer contato com a CNBB e desta vez encaminharam cópia do relatório elaborado pelo Condepe (Conselho Estadual de defesa dos Direitos da Pessoa Humana).

Marco Aurélio e Adriano Diogo informaram ainda no ofício a denúncia sobre o caso Pinheirinho feita por um grupo de juristas à OEA (Organização dos Estados Americanos), relatando os fatos de desrespeito aos direitos humanos durante a desocupação, em 22 de janeiro.

Por fim, os deputados se colocam à disposição de dom Raymundo para quaisquer questões e reiteram que estão juntos na defesa da vida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.