Comissão vai discutir segurança na Virada Cultural

21/05/2013

Direitos Humanos

A Comissão de Direitos Humanos aprovou na tarde desta terça-feira (21/5) requerimento de autoria do deputado Marco Aurélio que solicita a presença do comando da PM para esclarecer as falhas na segurança ocorridas durante a Virada Cultural. O deputado Adriano Diogo, que preside a Comissão, sugeriu que também prestem esclarecimentos representantes da Guarda Civil Metropolitana e da subprefeitura da Sé, contemplando, assim, governos estadual e municipal.

Também foi aprovado requerimento de autoria da deputada Beth Sahão para discutir a segurança nos jogos finais do campeonato paulista.

Ainda dentro do tema futebol, a Comissão aprovou requerimento para ato público com relação aos 12 torcedores presos na Bolívia há quase 100 dias e sobre a arbitragem no jogo Corinthians x Boca Juniors. De acordo com o autor do requerimento, deputado Fernando Capez, o erro na arbitragem poderia causar grandes problemas de segurança. O deputado Adriano Diogo lastimou “a maneira precária” como trabalha a Comissão de Segurança Pública da Assembleia, fazendo com que a Comissão de Direitos Humanos assuma debates como esse.

De autoria do deputado Adriano Diogo também foram aprovados os seguintes requerimentos: solicitando a realização de uma audiência pública para discutir as razões pelas quais os Delegados de Polícia Eduardo Henrique de Carvalho Filho e Gustavo Henrique Gonçalves não sofreram qualquer punição administrativa pela prática de irregularidades cometidas em 15 de junho de 2009, no interior do 25º Distrito Policial, no bairro de Parelheiros, quando à força tiraram a roupa da então Escrivã de Polícia Vanessa Frederico Soller; solicitando a convocação do Tenente Coronel PM João Carlos Pelissari, Comandante do 26º B.P.M. de Mairiporã, do Tenente Coronel PM Almir Correia Leite, Comandante do 31º B.P.M. de Guarulhos, e do Delegado de Polícia de Mairiporã, Dr. Bruno Rafael Filhiolino,com o objetivo de prestarem esclarecimentos a respeito do homicídio do metalúrgico Edvaldo Bezerra de Lima e da possível participação de policiais militares no evento criminoso; solicitando “providências quanto ao caso da agressão do guardador de carros, idoso e negro, Benedito Oliveira, em Rio Claro-SP, por parte de um grupo de neonazistas”.

Leia mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *