CPI da CDHU: PT acusa governo Serra de manter centenas de moradias desocupadas

27/08/2009 15:51:00

Desgoverno Serra

 

 

Os deputados Enio Tatto e Antonio Mentor, membros do PT na CPI da CDHU, acusaram o governo Serra de manter desocupadas centenas de moradias construídas na capital e na região metropolitana. Eles também afirmaram que o governo de José Serra deixou de investir na construção de moradias, em dois anos, pelo menos R$ 500 milhões.

Divulgado dois dias depois da operação em que a Polícia Militar despejou violentamente duas mil famílias que ocupavam um terreno no bairro pobre do Capão Redondo, o levantamento informa que, em Cotia, 560 moradias de três conjuntos habitacionais estão prontas há quase dois anos, mas permanecem vazias. Outros 382 apartamentos, construídos para abrigar moradores de cortiços na capital, estão fechados há 11 meses. E no Parque Bristol, apenas uma parte do total de 387 apartamentos foram entregues a funcionários públicos.

Segundo o deputado Enio Tatto, ao mesmo tempo em que manda a polícia despejar favelados o Governo Serra reduz investimentos em habitação. O orçamento da Secretaria de Habitação para este ano é de R$ 906 milhões,  equivalente a menos de 1% do Orçamento Geral do Estado e inferior ao que foi investido no ano passado – R$ 953 milhões. Além disso, a meta do governo estadual era construir 35.000 moradias em 2008, mas só entregou 24.000. 

Na área de Capão Redondo, onde os barracos foram destruídos durante a operação policial de segunda-feira, cerca de 400 famílias continuam dormindo ao relento sobre o terreno pertencente à extinta empresa Viação Campo Limpo e penhorado por dívidas, inclusive junto ao INSS. Os moradores tentavam que a CDHU intermediasse a legalização da área. Como nada foi feito, a Justiça decidiu pela desocupação. Anteontem, a Defensoria Pública do Estado entrou com ação, em defesa das famílias.  

fonte: Brasília Confidencial – 26/8/2009

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.