CUT-SP debaterá os desafios da comunicação

10/01/2014

1º de Maio

Marco regulatório das Comunicações e Marco Civil da Internet são bandeiras defendidas pela Central

Neste ano, a CUT/SP organizará o Dia do Trabalhador, em 1º de maio, com a temática “Comunicação: Desafio do Século”. O objetivo principal é estimular o debate com os trabalhadores e trabalhadoras para intensificar a luta pela comunicação como um direito humano, garantido pela Constituição Federal, e pela necessidade urgente da democratização da mídia para garantir a pluralidade de ideias e a consolidação da democracia no Brasil.

Dentre as atividades previstas está a Copa da CUT São Paulo de Futsal, que será realizada nas 19 subsedes da entidade, como segundo campeonato já construído pela Central e que envolverá os gêneros feminino e masculino, no primeiro trimestre de 2014. As informações completas estarão disponíveis no portal da CUT/SP no início do próximo ano.

A CUT/SP lançará também o 1º Concurso de Fotografia Carlos Ramiro. Trabalho Decente é o tema do concurso que será aberto a fotógrafos amadores e profissionais. As inscrições iniciam em janeiro de 2014.

Como em outros anos, um seminário internacional faz parte da agenda que ocorrerá com a contribuição de participantes nacionais e internacionais para debater o marco regulatório da comunicação no Brasil, o marco civil da internet e o impacto das novas ferramentas tecnológicas como as redes sociais.

Haverá, ainda, oficinas sobre os desafios da comunicação democrática no país – nas 19 subsedes – espetáculo teatral, ato político e apresentações artísticas.

Você sabia?

De acordo com o estudo “Donos da mídia”, do Coletivo Intervozes, seis famílias controlam a mídia brasileira, as quais estão ligadas a mais de 550 veículos de comunicação.

Isso demonstra que a imprensa no Brasil não é pluralista e democrática, pois os donos dos meios de comunicação estabelecem a linha editorial a partir de sua visão de mundo e da rentabilidade econômica que desejam alcançar.

Com o monopólio da comunicação no país, fica cada vez mais difícil dar voz aos trabalhadores e trabalhadoras. Por isso, a CUT/SP se desafiará a debater este tema junto aos ramos, sindicatos, subsedes cutistas e a toda a população.

*fonte: CUT-SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.