Decretos de Alckmin reduzem investimentos no Estado

09/01/2014

Cortes

Em 2013, o governador Geraldo Alckmin reduziu, por meio de decreto, o orçamento de importantes ações do governo, transferindo recursos para outras áreas. Através da análise desta movimentação, é possível ter um retrato das reais prioridades de Alckmin.

Chama a atenção a redução de repasses para investimentos na área dos transportes metropolitanos, tão propagandeada pelos tucanos. A implantação dos trens São Paulo – Junidiaí, São Paulo –Santos e São Paulo – Sorocaba deixou de receber R$ 31 milhões. A modernização das Linhas 10 e 11 teve uma redução por decreto de quase R$ 40 milhões.

A Educação foi outra área comprometida pelos decretos de Alckmin. As universidades e faculdades estaduais deixaram de receber mais de R$ 1 bilhão. A inclusão de jovens e adultos na Educação Básica sofreu uma perda de R$ 16 milhões. As obras de expansão da rede física escolar, que tinham um orçamento de R$ 242 milhões, perderam por decreto R$ 179 milhões. No desenvolvimento curricular do Ensino Fundamental o corte foi de R$ 87 milhões. Os programas Acessa Escola e Escola da Família perderam juntos R$ 80 milhões.

A produção de moradias e a concessão de subsídios habitacionais apresentaram perda de R$ 168 milhões. O Desenvolvimento Regional também acumula perdas, seja nos fundos ou no apoio aos consórcios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *