Defensoria Pública não é prioridade tucana

09/11/2005 14:30:00

O Movimento pela Criação da Defensoria Pública em São Paulo, integrado por 440 entidades da sociedade civil, realizou, em 08/11, ato público na Assembléia em defesa de sua implantação. São Paulo é um dos poucos estados brasileiros que não tem Defensoria Pública. A história da protelação para criar o órgão paulista se arrastou por dez anos até que o governador Geraldo Alckmin enviasse, em 2005, o projeto à Assembléia. Sua votação, porém, não foi incluída na lista de prioridades para este ano, apresentada pelo líder da Bancada governista. A informação foi dada pelo líder da Bancada do PT, Renato Simões, durante o ato. “Há dez projetos polêmicos para serem apreciados ainda este ano, mas o líder do governo não relacionou o que cria a Defensoria”, disse. Para o parlamentar, “é necessária a aprovação ainda em 2005, para que a instalação seja feita no próximo ano”. Renato afirmou também que há a necessidade dos organizadores do Movimento manterem-se em sintonia para alcançar o objetivo comum, pressionando o governo para que faça sua parte.

Em 09/11, representantes do movimento defenderam, na reunião da Bancada do PT na Assembléia, a urgência da aprovação do projeto, de modo que a Defensoria seja instalada o mais rápido possível.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.