Denúncias de propinas no cartel do metrô em SP começam a ser apuradas em Brasília

20/05/2014

Cartel tucano

Parlamentares da Bancada do PT na Câmara dos Deputados protocolaram requerimentos em diversas comissões permanentes solicitando esclarecimentos sobre denúncias de corrupção e propinas envolvendo os governos do PSDB de São Paulo em licitações do metrô – o chamado propinoduto tucano.

Os petistas querem, por exemplo, que o ex-governador José Serra explique as supostas fraudes ocorridas na sua gestão e nos governos dos também tucanos Mário Covas e Geraldo Alckmin.
Os petistas justificam a vinda de José Serra destacando que ele foi arrolado como testemunha, mas não compareceu para depor no inquérito civil do Ministério Público Estadual que investiga a compra de 320 carros da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) em 2008.

Os requerimentos trazem a informação de que a Siemens (multinacional alemã) fez acordo de “leniência” com o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) confessando detalhes sobre as fraudes praticadas em conjunto com outras empresas e revelando o esquema de corrupção. “A Siemens entregou ao Cade documentos que comprovam que o governo de São Paulo sabia e deu aval à formação de uma quadrilha organizada para desviar recursos públicos do metrô pra o esquema montado pelo PSDB”, afirmam no requerimento.

Também foi proposta à Comissão de Segurança que convide João Roberto Zaniboni, ex-executivo da CPTM nos governos de Mário Covas e Geraldo Alckmin para depor sobre o assunto no colegiado. Em outro requerimento os petistas propõem que a comissão ouça o depoimento de Arthur Teixeira, lobista e proprietário de duas empresas de consultoria suspeitas de receber propina das multinacionais Alstom e Siemens, para que fossem beneficiadas em concorrências públicas. Santos e Simões destacam que Arthur Teixeira foi indiciado pela Polícia Federal brasileira a pedido do Ministério Público da Suíça.

Andrea Matarazzo e Robson Marinho devem ser ouvidos

Também deverão ser apreciados na Comissão de Viação e Transporte, nesta semana, cinco requerimentos petista.s Entre eles, o que propõe que o colegiado tome o depoimento do vereador tucano Andrea Matarazzo, ex-secretário de energia do estado de São Paulo e que foi indiciado pela Polícia Federal por suspeita de corrupção passiva e de ter recebido propina de um grupo francês Alstom.

A comissão poderá convidar também para depor no colegiado o ex-chefe da Casa Civil do governo Mário Covas e atual Conselheiro do Tribunal Contas de São Paulo, Robson Marinho. O petista argumenta que Marinho precisa esclarecer à comissão as denúncias de corrupção em contratos internacionais com a empresa francesa Alstom e os depósitos no valor de US$ 2,7 milhões encontrados em sua conta na Suíça.

Outro requerimento propõe que a comissão tome depoimento de João Roberto Zaniboni, além de ouvir o ex-governador José Serra e Arthur Teixeira sobre as denúncias de corrupção no metrô de São Paulo.

José Serra, Robson Marinho, Andrea Matarazzo, João Roberto Zaniboni e Arthur Teixeira também devem ser ouvidos nas Comissões de Trabalho; Finanças e Tributação; e Fiscalização Financeira e Controle.

Os requerimentos são da autoria dos deputados Edson Santos (PT-RJ), Renato Simões (PT-SP), Paulão (PT-AL). Francisco Chatas (PT-SP), Afonso Florence (PT-BA), Devanir Ribeiro (PT-SP) e Vanderlei Siraque (PT-SP).

*com informações do PT na Câmara dos Deputados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.