Depoimentos: caso Gildo Macedo Lacerda

24/10/2013

Comissão da Verdade

Nesta sexta-feira (25/10), às 14 horas, a Comissão da Verdade do Estado de São Paulo “Rubens Paiva”, presidida pelo deputado Adriano Diogo, dando sequência a coleta de depoimentos, ouve a viúva Mariluce Moura e da filha Tessa Moura Lacerda de Gildo Macedo Lacerda.

Gildo tinha 24 anos quando foi morto sob tortura pela repressão da ditadura civil-militar. Era estudante de economia da Universidade Federal de Minas Gerais (até ser cassado pelo decreto 477 em 1970) e dirigente da APML do B. Havia se casado exatamente um ano atrás com Mariluce, que estava grávida de Tessa.

O governo obrigou a divulgação de um fantasioso comunicado sobre a morte de Gildo entre os dias 31/10 e 1/11/73: Gildo, que já estava preso, teria se envolvido em um tiroteio no centro de Recife, junto com José Carlos da Mata Machado, contra um terceiro companheiro, na noite de 28 de outubro.

A família nunca conseguiu recuperar o corpo de Gildo, apesar de todos os seus esforços e de ter reconstituído o “caminho” percorrido por seus restos mortais. Homenagear quem morreu lutando por um país mais justo é também uma forma de esclarecer esse tempo doloroso do Brasil. Porque a morte desse jovem não atinge apenas seus familiares e seus amigos mais próximos, é parte da história deste país.

Segundo Adriano Diogo, os trabalhos da Comissão seguem dentro do que chama de capítulos das vítimas. “Estamos no capítulo da memória, não chegamos ainda no capítulo da verdade”, explicou.

De acordo com o deputado, o próximo passo é avançar para as cadeias de comando da ditadura.

No dia 30, às 10 horas, 30/10 será realizada audiência pública com Pilar Calveiro, antropóloga argentina que discutirá o desaparecimento forçado como política de Estado.

A audiência será realizada no auditório Teotônio Vilela, na Assembleia Legislativa de São Paulo, Av. Pedro Álvares Cabral, 201- Ibirapuera – São Paulo – SP.

* Todas as atividades realizadas na Assembleia Legislativa de São Paulo têm transmissão ao vivo pela internet. Acesse o link www.al.sp.gov.br/a-assembleia/tv-web* e escolha no box o Auditório onde ela está sendo realizada.
**Atenção – é necessário utilizar o navegador Internet Explorer

Leia mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.