Depois do volume morto, agora é a vez de usar o esgoto

06/11/2014

Crise da água

Para amenizar os efeitos da crise, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou que vai tratar água de esgoto para abastecer reservatórios. Pesquisa revela que, só na capital, 60% da população sofre ou sofreu cortes no abastecimento nos últimos meses

Depois de acionar a segunda cota do chamado “volume morto” – reserva técnica de água com qualidade duvidosa – o governo do estado decidiu recorrer a mais uma medida para aumentar o volume dos reservatórios que seguem secando: o esgoto.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB), que passou toda a campanha eleitoral afirmando que não faltará água no Estado, anunciou nesta quarta-feira (5/11) que vai usar água de esgoto para abastecer duas bacias: as do sistemas Guarapiranga e Alto Cotia. Serão construídas duas estações de produção de água de reúso que vão abastecer diretamente as bacias.

A ideia é diminuir a demanda do maior sistema do estado, o Cantareira, que já foi abastecido com cotas do “volume morto” e opera, hoje, com 11,9% de sua capacidade.

A previsão para a entrega das estações de tratamento é dezembro deste ano.

“Na estação Guarapiranga, vamos gerar 2 metros cúbicos por segundo de água de reuso. Teremos esse valor a mais sendo devolvido ao Guarapiranga independentemente de chuva”, afirmou o governador.

Outras obras para amenizar o problema da falta d’água estão em andamento. Alckmin anunciou que serão construídos 29 novos reservatórios, que aumentarão em 10% a capacidade de reserva de água tratada na Região Metropolitana.

As obras, no entanto, só devem surtir algum efeito no ano que vem. Pesquisa recente do Datafolha revelou que, só na capital, 60% da população sofre ou sofreu cortes no abastecimento nos últimos meses.

fonte: site Spressosp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.