Deputada cobra ações para assegurar acessibilidade nas travessias

09/04/2008 14:12:00

Acessibilidade

 

 

A deputada estadual Maria Lúcia Prandi (PT) está cobrando do Governo do Estado um plano de intervenção, capaz de assegurar acessibilidade nas travessias de pedestres entre Santos e Guarujá. A existência de barreiras arquitetônicas afeta diretamente pessoas com deficiência física, idosos e gestantes, impedindo ou inibindo o deslocamento.

O problema foi denunciado à deputada pela Organização Não-Governamental (ONG) Movimento Defenda o seu Lar (MDL). A entidade já acionou o Ministério Público e busca outros caminhos para regularizar a situação. A deputada abraçou a causa, de imediato: “Calcula-se que a Baixada Santista tenha aproximadamente 150 mil pessoas com algum tipo de deficiência. A luta é justa. Todos devem ter assegurado o direito de ir e vir”.

A parlamentar protocolou Indicação na Assembléia Legislativa, dirigida ao Governo do Estado, apontando a necessidade de soluções. Segundo o Movimento Defenda seu Lar, as dificuldades de acesso existem em todas as travessias. As situações mais críticas, segundo o MDL, são verificadas na travessia por catraias, na ligação com Vicente de Carvalho, e nas ´azuizinhas` da Ponta da Praia, que não possuem rampas de acesso.

Nas ´azuizinhas`, há dois grandes empecilhos: a escada do terminal e a escada da própria embarcação. “Os cadeirantes têm que ser transportados no colo. É uma situação que não pode persistir”, conclama Prandi.

A deputada solicitou à ONG que apresente um documento, onde todas as  dificuldades estejam relacionadas, para encaminhamento ao Governo do Estado. Na Indicação protocolada no Legislativo, a deputada pede ações imediatas.

Prandi ratifica argumentos da ONG, segundo os quais a falta de acessibilidade, além de inibir o deslocamento, limita as possibilidades de inclusão educacional e no mercado de trabalho. “Não podemos esquecer o lazer, que também é um direito que precisa ser assegurado”.

 

 

 

Nas escolas

A deputada Prandi é uma antiga militante da luta para assegurar acessibilidade. Desde de 2004, trabalha para que as escolas da rede estadual sejam adaptadas para assegurar facilidades aos alunos portadores de deficiência. “Na época, ficamos sabendo da situação absurda enfrentada por uma aluna da EE Nossa Senhora dos Navegantes, em Guarujá”, revela Prandi, resumindo o caso: como havia degraus para acessar o banheiro, toda vez que a menina precisava usá-lo sua mãe era chamada a comparecer à escola e ajudar.

“Nossa sociedade precisa avançar na eliminação de barreiras arquitetônicas”, afirma a deputada, que considera fundamentais iniciativas de denunciar as irregularidades, como fez o Movimento Defenda seu Lar. “O MDL está de parabéns. É um exemplo a ser seguido. A mobilização da sociedade é essencial para assegurarmos avanços”. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.