Deputada faz críticas a PL que cria prova para reajustar salários de professores

06/08/2009 16:47:00

Educação

“O governo do Estado dá mais uma demonstração de autoritarismo no trato com os educadores da rede estadual de ensino.” A crítica foi disparada pela deputada estadual Maria Lúcia Prandi, na tribuna da Assembleia Legislativa, em 3/8.

Presidente da Comissão Permanente de Educação, Prandi comentou a proposta do Poder Executivo de criar uma prova que irá nortear os reajustes salariais para o magistério.

“Mais uma vez, o Estado age com autoritarismo ao não discutir a proposta com a categoria. Há 14 anos é assim, educadores e educandos usados como cobaias para os experimentos dos governos tucanos, que perpetuam um crime de lesa-geração”, enfatiza a deputada Prandi, que vai convocar as entidades representativas do magistério para discutir o projeto do Governo na Comissão de Educação. Segundo a parlamentar, o Estado mascara a falta de uma política educacional consistente com um novo factóide.

“É lamentável o nível de desvalorização dos educadores pelo Governo do Estado. Não há uma política salarial, tampouco um plano para a carreira. Após a política de bônus, agora surge esta nova invenção, que vai criar abismos salariais dentro do magistério, à medida que somente 20% terão acesso ao ‘reajuste’. Enquanto isso, aposentados e pensionistas, por exemplo, continuam segregados”, acrescenta a deputada, defendendo que a comunidade educacional seja ouvida na definição da política estadual para o setor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.