Deputado reage e diz que Comissão de Saúde é democrática

16/03/2012

Tucanos omissos

Após ser questionado sobre a “baixa” participação dos deputados estaduais do PSDB na relatoria dos projetos encaminhados à Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Marcos Martins (PT), presidente da Comissão, voltou a afirmar, na reunião da última terça-feira (13/3) que a pasta é democrática e que não há nenhum favorecimento à Bancada petista. Para corroborar sua afirmação, o parlamentar apresentou dados que reforçam sua posição.

Segundo o deputado, ele procura reunir a comissão para que não haja atrasos na votação dos projetos.

De acordo com Marcos Martins, há 33 proposituras (dados do dia 6 de março) aguardando parecer ou devolução de vista (solicitação feita pelos parlamentares para analisar melhor projetos ou requerimentos), sendo que destes cinco estão nas mãos dos PPS; outros três estão com o PMDB; o DEM está com dois pedidos de vistas; com o PT estão dois pareceres e dois pedidos de vistas para analisar; e o PV tem um. Já o PSDB, tem 14 pareceres e quatro pedidos de vistas para analisar e encaminhar ao plenário da Comissão de Saúde.

Do montante, 10 pareceres e um pedido de vista encontram-se com o deputado Celso Giglio, um dos deputados que pediu esclarecimentos ao presidente.

Na reunião que houve a queixa, na terça-feira (dia 6/3), somente havia na pauta processos avaliados pelos deputados do PT e do PPS. Para o presidente da Comissão, a agilidade nas análises foi o que causou o episódio.

“Desde que assumi a presidência da Comissão de Saúde sempre a pautei de forma democrática. E os números comprovam que tenho procurado encaminhar a relatoria para todos os deputados da Comissão, sem distinção partidária. Alguns têm mais agilidade em analisar os projetos e pedidos de vista. Por isso, seus pareceres chegam primeiro à Comissão e são e votados rapidamente pelo plenário”, esclareceu Marcos Martins.

A Comissão é composta por 11 membros efetivos, sendo três do PSDB, três do PT, um do DEM, um do PV, um do PTB, um do PPS e um do PMDB.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.