Deputados denunciam descaso do Estado com mobilidade

19/06/2012

Debate na região do ABC

Ao participar de debate sobre mobilidade urbana promovido pela Bancada do PT, nesta segunda-feira (19/6), na Câmara Municipal de Santo André, os deputados estaduais do PT, Ana do Carmo, Carlos Grana, Donisete Braga e Gerson Bittencourt, cobraram do governo do Estado mais atenção e investimentos no transporte público da região.

Donisete Braga lamentou os sucessivos adiamentos dos governos do PSDB na implantação do Expresso ABC – mais de 10 anos. O Expresso aliviaria a demanda da Linha 10- Turquesa – da CPTM, que transporta diariamente mais de 400 mil usuários. Donisete Braga também cobrou a renovação da frota de ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU). A legislação pede veículos até 10 anos, no entanto a empresa mantem 450 ônibus com mais de 17 anos de uso. “É um quadro de sucateamento. Além disso, a EMTU precisa abrir urgente a licitação para a linha São Mateus- Jabaquara, que o povo espera há anos”, disse Braga.

Ainda segundo Donisete, de 1997 a 2011, o governo tucano deixou de construir 26 Km de metrô na região metropolitana. “Levantamento da bancada do PT mostra que neste período os seguidos governos do PSDB em São Paulo deixaram de repassar R$ 7,2 bilhões do Orçamento do Estado ao Metrô e entre 2003 e 2011, mais de R$ 1,1 bilhão para a CPTM, recursos suficientes para novos 26 km de metrô”, disse ele.

Falta planejamento

A deputado Ana do Carmo também criticou a falta de planejamento para a mobilidade urbana na Região Metropolitana e cobrou a integração entre municípios para projetos que contemplem o setor de transportes. “Mobilidade não é um fato isolado, de uma cidade apenas. Os prefeitos têm que se unir, se falar. Há que se ter um empenho coletivo”, disse.

O argumento foi referendado pelo deputado Carlos Grana. “Foi feita um obra muito importante na Avenida Lions, em São Bernardo, mas se você chegar até a divisa com Santo André vai perceber que tem semáforos e o trânsito não flui. Precisamos assumir esse papel de protagonistas, a partir do ABC, e pensar até em uma espécie de CET regional”, afirmou o deputado, em menção à Companhia de Engenharia de Tráfego, responsável pelo trânsito de São Paulo.

O deputado federal José de Filippi cujo mandato foca o tema de transportes na Região Metropolitana de São Paulo, também participou do debate e foi taxativo ao comentar o cenário de transportes paulista. “Não estamos bem no presente e podemos ficar pior no futuro. O governo prevê 120 novos quilômetros de metrô até 2030, basicamente no centro de São Paulo. Não prevêem sequer uma ligação com Guarulhos. Nosso sistema de gestão sofre de algum tipo de ‘doença’”, criticou.

*com informações das ass. de imprensa dos deputados Ana do Carmo e Donisete Braga

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.