Deputados do PT criticam atuação das OSs no Estado

14/02/2012

Saúde

A atuação das Organizações Sociais (OSs) na gestão de serviços de saúde no Estado pautou o questionamento de deputados da Bancada do PT ao secretário estadual de Saúde, Giovanni Guido Cerri, durante reunião da Comissão de Saúde que aconteceu nesta terça-feira (14-2).

De acordo com o deputado Adriano Diogo, os gastos com as OSs subiram de R$ 2 bi em 2000 para R$ 3,4 bi em 2012, o que corresponde a um aumento de cerca de 70%. Adriano lembrou que no início de sua gestão na secretaria, Cerri afirmou que restringiria a atuação das OSs, o que não aconteceu. O deputado ainda questionou se o tesouro do Estado suporta esse gasto.

O deputado do PT Gerson Bittencourt, que faz parte de um grupo de análise de gestão das OSs, relatou que encontrou inúmeros problemas nos relatórios apresentados a ele. “Só eu formulei 40 perguntas que foram encaminhadas ao órgão gestor, mas, até agora, não obtive resposta”, afirmou o deputado.

Cerri defendeu o trabalho das OSs. “Temos apenas que aprimorar o controle sobre as OSs. Estamos contratando uma entidade para fazer consultoria para toda a questão de custos e gastos de OSs”, afirmou o secretário.

Outro tema abordado pelos deputados, inclusive da base do governo, foi o plano de cargos e salários dos médicos da rede pública estadual. Governistas afirmaram que têm tido dificuldade de tratar do assunto com o secretário.

O deputado Adriano Diogo afirmou que, conforme acordado, o secretário já deveria ter enviado estudo preliminar para apreciação dos deputados. Cerri garantiu que em março será enviado projeto relativo ao tema à Assembleia.

Pela Bancada do PT, também participaram da reunião dos deputados Edinho Silva, Geraldo Cruz e Marcos Martins, que preside a Comissão de Saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.