Deputados do PT não querem deixar Alckmin tirar dinheiro do transporte público

25/04/2017

PLANTÃO PLENÁRIO

Crédito:

Deputados do PT são contra remanejamento de verbas do Metrô proposto por Alckmin

Os deputados do PT ocuparam hoje, mais uma vez, o Plenário da Alesp para tentar impedir que o governo Geraldo Alckmin remaneje recursos que poderiam ser utilizados para melhorar o transporte público.

Todos os dias milhares de pessoas utilizam transporte precário sobre trilho (“trens e metrôs”) para se locomoverem. Em vez de melhorar a situação e a qualidade dos carros e linhas para estas pessoas, adquirindo novos vagões e expandindo os trechos, por exemplo, Alckmin pede que os deputados da Assembleia Legislativa Paulista aprovem a retirada de recursos que iriam para estas linhas.

O tucano quer aprovar o Projeto de Lei (PL) 79/17, que pode transferir R$ 200 milhões do orçamento da Linha 6 – Laranja do Metrô, para terminar as obras de Expansão da Linha 5 – Lilás – Trecho Largo Treze – Chácara Klabin. A linha 5 deveria ter ficado pronta em 2015 e está há mais de 2 anos atrasada.

Alencar Santana Braga, líder da Bancada do PT, anunciou que os deputados petistas se opõem ao PL. E foi além, defendendo a instauração de uma CPI para investigar os contratos da CPTM com o Governo do Estado.

“E também queremos investigar o contrato da linha 2- Verde do Metrô. Foram feitos mais de 20 aditamentos, alterações contratuais. Esta Casa tem necessidade de abrir uma CPI e não se furtar a investigar. É dinheiro da população, que tem direito a Educação, à Saneamento”, colocou o líder.

A deputada Márcia Lia lembrou que a obra da qual o governador quer retirar dinheiro, linha 6 – Laranja, está, inclusive, mencionada em uma das delações de empresários da Odebrecht envolvendo pagamento de propina a Alckmin.

Em delação, Arnaldo Cumplido, ex-executivo da Odebrecht que era o responsável pelo contrato de construção da Linha 6 – Laranja e encarregado de liberar as transferências ilegais, relata pagamentos de mais de R$6 milhões em caixas 2 pra campanha de Geraldo Alckmin em 2014.

“Nós da Bancada do PT discordamos do remanejamento porque entendemos que há deficiência imensa no transporte coletivo em São Paulo. As obras do Metrô caminham em como tartarugas”, finalizou a deputada, criticando o PL.

A deputada lembrou ainda de outras denúncias que envolvem transporte e obras, como fraude na licitação do Rodoanel Sul, quando José Serra era governador, e o caso Dersa, com denúncias contra Paulo Preto, um dos braços direitos de Alckmin.

A FAVOR DA APOSENTADORIA ESPECIAL PARA POLICIAIS MULHERES

Nadando contra a maré do governo golpista de Temer, que quer aprovar a Reforma da Previdência, que simboliza o fim do direito de se aposentar, policiais militares mulheres recorreram hoje a alguns deputados da Assembleia pedindo apoio na votação de uma emenda que permite com que elas se aposentem com 25 anos de trabalho.

Os deputados João Paulo Rillo, Alencar Santana Braga e Enio Tatto colocaram-se a favor das policiais, declarando seu apoio na tribuna.

“Policiais de outros 15 Estados já conseguiram. Porque só no Estado mais rico da federação, São Paulo, há essa demora?” Disse Enio.

O Projeto de Lei (PL) 79/17 foi discutido por 3h30 e será retomado amanhã em sessão ordinária.

Leia mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *