Desde Fevereiro Detran sabia da venda de Carteira de Habilitação

10/06/2008 19:46:00

Venda de habilitação

 

 

A ação da Polícia Rodoviária Federal ocorrida na primeira semana de junho, em conjunto com o Ministério Público Estadual,- Gaeco de Guarulhos batizada de Operação Carta Branca, desarticulou o esquema de corrupção na emissão de carteiras de habilitação, com a prisão de 20 pessoas entre policiais e funcionários, fechamento de auto-escolas e afastamento de delegados do Estado paulista.

A Operação Carta Branca revelou que 418 auto-escolas e 38 Ciretrans – Circunscrição Regional de Trânsito – estão envolvidas no esquema de venda de Carteiras Nacional de Habilitação – CNH. Na cidade de Ferraz de Vasconcelos, estopim do esquema, foram fechadas 17 auto-escolas e Centros de Formação de Condutores além de prisões de funcionários.

O delegado Fernando José Gomes, diretor do Ciretran de Ferraz, preso no sábado, apontado como um dos chefes do esquema, foi designado a apurar a irregularidade depois que o diretor do Detran Ruy Estanislau Mello, enviou ofício ao delegado geral Maurício José Lemos Freire, informando a existência do fraude em 27 de fevereiro, mas nenhum dirigente de Ciretran foi afastado até a operação do MPE e a Polícia Rodoviária Federal. 

Os promotores do Gaeco suspeitam que policiais da Delegacia Seccional de Mogi das Cruzes estariam recebendo R$ 1,5 mil por semana de seus colegas e subordinados da Ciretran de Ferraz de Vasconcelos, para que a investigação naquele órgão não prosperasse. A descoberta se deu depois que os promotores encontraram documentos na casa de um investigador detido na Operação Carta Branca, que indicava os pagamentos.            

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.