Em debate: funcionalismo e defesa do SUS

13/10/2011

Audiências públicas

Comissão de Saúde promove audiências para discutir funcionalismo público e defender o SUS

A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de São Paulo, presidida pelo deputado Marcos Martins, promoverá audiências públicas para discutir o Projeto de Lei Complementar 60/2011, que institui Plano de Cargos, Vencimentos e Salários aplicável aos servidores da saúde, e debater a importância do SUS na saúde da população brasileira.

A primeira audiência ocorrerá no 18 de outubro, às 13h30, no auditório Teotônio Vilela. Foram convidados para a discussão a Secretaria Estadual de Saúde, o SindSaúde, a Associação Médica do IAMSPE e a Associação Médica do Instituto de Infectologia Emílio Ribas.

Já a segunda audiência irá acontecer no dia 25 de outubro, dia da Mobilização Nacional em Defesa do SUS, às 13h30. Foram convidados para a audiência o presidente do Conselho Regional de Medicina (CRM), Dr. Renato Azevedo Junior, o presidente do Sindicato dos Médicos de São Paulo, Dr. Cid Célio Jayme Carvalho, Presidente da Associação Paulista de Medicina, Dr. Florisval Meinão, o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o Secretário Estadual de Saúde, Giovane Guido Cerri, e o presidente do Conselho de Secretários Municipais, Dr. Artur Chioro. O auditório para a audiência ainda não foi definido pela Comissão de Saúde.

“São duas importantes atividades que irão debater temas de grande relevância para a sociedade paulista. Vamos ouvir as entidades e associações que representam os trabalhadores do serviço público de saúde para que eles possam sugerir melhorias ao PLC 60/11, enviado pelo governador, para que, assim, os anseios dos servidores, que carecem de valorização e reposição salarial, sejam atendidos. A audiência seguinte será para fortalecermos ainda mais o SUS, este que é a maior ferramenta pública e gratuita de saúde do mundo. Os paulistas estão convidados para fazer parte desta discussão, já que são e serão os principais beneficiados por um sistema público eficiente, gratuito, igualitário e de qualidade”, destacou Marcos Martins.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.