Em SP, preso controla tráfico de dentro da cela

01/07/2010 16:47:00

Sem controle

A falta de controle do governo do Estado sobre as penitenciárias de São Paulo mais uma vez foi manchete na imprensa. O criminoso Andinho, condenado a 632 anos por homicídios (inclusive o do prefeito de Campinas, Toninho do PT), seqüestros e roubos, cumpre pena na prisão que deveria ser de segurança máxima em Presidente Venceslau e de lá segue comandando o crime organizado, segundo noticiou o Jornal da Tarde de 01 de julho.

O depoimento de Andinho à Justiça mostrou que ele fez de sua cela um escritório do crime. Além de comandar o tráfico, usou o celular para mandar jogar duas granadas num jornal de Campinas em 2009 por não ter gostado de uma reportagem sobre seu casamento.

Doutor em Direito Penal, Sergio Salomão Shecaira, especialista na área prisional, disse que em São Paulo o Estado perdeu o controle dos presídios. Para ele, é preocupante o fato de presos terem acesso a telefone celular para controlar o tráfico de drogas e ordenar atentados nas ruas.

“Se isso acontece na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, considerada de segurança máxima pela Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), imagine o que ocorre num Centro de Detenção Provisória”, indagou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *