Esgoto contaminado pode ter provocado morte de peixes em Ribeirão Preto

13/11/2014

Descaso

Esgoto contaminado pode ter provocado morte de peixes em Ribeirão Preto

Pelo menos cem peixes foram encontrados mortos no córrego Retiro Saudoso, em Ribeirão Preto (a 313 km de São Paulo), nesta quarta-feira (12/11). Segundo a Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), a causa da morte é a concentração de esgoto no local. Técnicos da companhia constataram vazamento nas proximidades. A situação foi percebida pelos moradores da região que viram os peixes boiando no córrego, na avenida Maurílio Biagi.

O Daerp (Departamento de Água e Esgoto de Ribeirão Preto) foi acionado. A suspeita é que os animais estavam mortos há algum tempo, devido ao estado de decomposição. Entre as espécies mortas, há tilápias e carás.

Esgoto

A Cetesb fez coleta e análise da água do córrego, que estava com nível baixo. Neste teste foi identificada concentração alta de nutrientes existentes no esgoto. A companhia também identificou que o calor, com temperatura em torno de 33ºC nesta quarta, contribuiu com a mortandade dos peixes. O calor estimulou a ação de bactérias. Estas consumiram os nutrientes presentes na água, diminuindo o teor de oxigênio na água. “Medições feitas no local indicaram que o teor de oxigênio estava próximo do zero”, informou a companhia.

investigação

Por meio de assessoria, o Daerp informou que uma engenheira esteve no local para avaliar o córrego.
Informou também que fará uma vistoria “mais detalhada” para identificar a origem do problema e a condição da estrutura dos interceptores de esgoto que podem ter problemas.
Se necessário, disse o Daerp, será elaborado um plano de ação.

Protestos em Avaré

No início deste ano os moradores do município de Avaré fizeram protesto contra a morte de peixes no lago municipal Bertha Bannwart, onde se situa a estação elevatória de esgoto no bairro Brabância. Segundo a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), a mortandade ocorreu devido ao vazamento de dejetos no lago.

A situação foi constatada por moradores que fizeram um protesto e penduraram alguns peixes em postes. Equipes ambientais estiveram no local e constataram o problema. Ainda não foi determinado o valor da multa, mas pode chegar a até 10 mil Ufesps, o que equivale a aproximadamente R$ 201 mil.

Na ocasião a Sabesp, empresa responsável pelo serviço de água e esgoto, informou que a estação elevatória próxima ao lago sofreu uma pane elétrica devido as oscilações de energia causadas pelas chuvas. (rm)

Com informações do Site G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *