Especialistas falam sobre trabalho escravo

28/04/2014

CPI

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Trabalho Escravo da Assembleia Legislativa de São Paulo, da qual o deputado estadual Marco Aurélio (PT) faz parte, recebeu na última semana o coordenador da ONG Repórter Brasil, jornalista Leonardo Sakamoto, o procurador do Trabalho do Ministério Público estadual, Luiz Fabre, e o auditor fiscal e coordenador estadual do Programa de Erradicação do Trabalho Escravo da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em São Paulo, Renato Bignami.

Especialistas no assunto, eles foram convidados para falar sobre o conceito, as estatísticas e as características da exploração do trabalho análogo ao de escravo em atividades econômicas de caráter urbano e rural no Estado.

Entre os assuntos, foram abordados casos de pessoas que são vítimas de fraudes, sofrem isolamento geográfico, são submetidas à servidão por dívida e jornada exaustiva. Também foram apresentados dados sobre o combate dessa prática, além de informações sobre empresas que empregam de forma irregular trabalhadores, imigrantes na maioria, vindos da Bolívia, Peru e Paraguai.

“Foi um encontro importante em que tivemos o conhecimento de dados e casos que vão contribuir para o trabalho da CPI”, disse o deputado Marco Aurélio.

As reuniões da comissão têm sido realizadas semanalmente, na Assembleia Legislativa. Por indicação do deputado Marco Aurélio, foi criado um canal de comunicação para receber denúncias envolvendo trabalho escravo no Estado: cpitrabalhoescravo@al.sp.gov.br.

da Assessoria de Imprensa do dep. Marco Aurélio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.