Estado congela R$ 784 milhões do Orçamento

18/01/2012

Em meio à crise

Governo do Estado congela R$ 784 milhões do Orçamento em meio à crise

O governo de São Paulo decidiu cortar R$ 784,7 milhões do Orçamento do Estado para 2012. A medida foi publicada na última semana no Diário Oficial do Estado (11/1). A justificativa para a medida é a crise internacional que atinge principalmente países europeus, além dos Estados Unidos.

O Orçamento de São Paulo é de R$ 156,6 bilhões, com previsão de investimentos para todo o estado. Embora sirvam de roteiro para a aplicacação de recursos, a peça aprovada pela Assembleia Legislativa em dezembro do ano passado oferece bastante margem de manobra ao Executivo.

Em 2011, em função de denúncias de um esquema de venda de emendas e indicações parlamentares de deputados estaduais paulistas, intensificaram-se as críticas à falta de transparência na gestão do orçamento público. A administração de Geraldo Alckmin resiste também a descentralizar a administração dos recursos, o que permitiria atender de modo mais adequado a cada região.

Longe de atacar o problema, a decisão ainda corre o risco de agravar eventuais efeitos indiretos da instabilidade externa. A recessão em países desenvolvidos tende a esfriar o ritmo de setores produtivos voltados à exportação. O mercado interno brasileiro, as compras governamentais e a capacidade do setor público de colocar mais recursos em circulação são apontados como a chave para o Brasil ter se saído bem diante da crise de 2008.

Mais dificuldades para os servidores

Segundo o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual, o contingenciamento irá recair apenas sobre recursos voltados a custeio, como pagamento de salários. Isso pode representar ainda mais dificuldades para servidores públicos paulistas negociarem reajustes salariais.

Havia a expectativa de que o corte poderia alcançar R$ 1,5 bilhão, patamar semelhante ao de 2011, mas o governo afirma que manterá verbas para investimentos. No ano passado, áreas como combate a enchentes e transportes metropolitanos sofreram com o congelamento de verbas.

fonte: Rede Brasil Atual

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.