Estado fecha leitos do Centro de Referência DST/Aids

14/08/2012

Servidores denunciam

Estado fecha 24 leitos do Centro de Referência e Treinamento – DST/AIDS e Casa da Aids que atende portadores de HIV/AIDS

A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa recebe, nesta terça-feira ( 14/8), denúncia que o Centro de Controle de Doenças da Secretaria da Saúde do Estado determinou o fechamento dos 24 leitos de internação do Centro de Referência e Treinamento – CRT – DST/Aids, que atendem portadores de HIV, AIDS e hepatites virais.

Atualmente o CRT- DST/ Adis atende cinco mil pacientes e conta com 1.600 funcionários que trabalham no Programa Estadual de DST/Aids em treinamento, suprimentos, laboratório e especialidades de alta complexidade em todo o Estado.

Segundo o dirigente do Sindsaúde, Paulo Rogério de Oliveira, que apresentou a denúncia aos parlamentares integrantes da Comissão de Saúde, presidida pelo deputado do PT Marcos Martins, o Estado de São Paulo concentra 30% dos casos de AIDS do país.

Fechamento da Casa da Aids

Outra questão apresentada na reunião da Comissão foi o fechamento da Casa da Aids e a transferência dos três mil pacientes para o hospital Emílio Ribas.

De acordo com Paulo Ribeiro, a Casa da Aids era um centro de pesquisa e que no hospital Emílio Ribas as condições de atendimento e de trabalho são precárias, o que pode comprometer o atendimento ao usuário e o trabalho dos profissionais da saúde.

Em meados de maio deste ano, a Frente Parlamentar de Aids na Assembleia Legislativa recebeu a denúncia do fechamento da Casa da Aids e as ponderações de ativistas, profissionais da saúde e representantes de Ongs contra a medida. Naquela ocasião, o presidente do Conselho Gestor do Emílio Ribas, Marcos Boulos, disse que a reforma do ambulatório do hospital seria realizada já pensando nos pacientes da Casa da Aids.

Os trabalhadores dizem que embora a reforma tenham ocorrida, esta ação não contempla as necessidades dos pacientes portadores de DST/ Aids. Paulo informou aos deputados que os trabalhadores que encaminharam denúncias ao Ministério Público, com dados da falta de condições de trabalho e apontando as precárias condições de atendimento aos usuários estão sofrendo retaliações.

O deputado Marcos Martins, em conjunto com os demais integrantes da Comissão, deliberou pelo encaminhamento de requerimentos de informações à secretaria de Saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.