Estado só investiu 15% do orçado na Linha da CPTM que atende a Zona Leste

18/12/2008 15:00:00

Transportes

 

O deputado Donisete Braga, 1º secretário da Assembléia, disse nesta quinta-feira, 19/12, que o governo do Estado investiu só 15% do orçado para a linha 12- Safira da CPTM – Brás-Calmom Viana (antiga linha F), que serve a Zona Leste da Capital. O parlamentar tem recebido muitas queixas por parte dos usuários sobre a qualidade dos serviços prestados, o que motivou a realização de levantamento no Sistema de Gerenciamento do Orçamento do Estado (Sigeo) e a constatação do parco investimento.

“Os usuários têm razão em reclamar porque o governo do Estado colocou no Orçamento deste ano R$ 307 milhões para investimentos nesta linha, mas reduziu o montante para R$ 91,7 milhões. Deste total, investiu até o momento pouco mais do que R$ 47 milhões, conforme mostra o Sigeo”, disse Donisete, que prepara Requerimento pedindo explicações do governo Serra e à direção da Companhia Paulista de Trens Metropolitano (CPTM).

Superlotação

Segundo Donisete “são muitas as reclamações, entre as quais superlotação, trens circulando com portas abertas, atropelamentos na via férrea e falta de funcionários nesta linha”.De acordo com ele, outras reclamações dizem respeito à falta de segurança nas estações. “Usuários se queixam que os banheiros são fechados às 22 horas com o objetivo de preservá-los contras atos de vandalismo. Em vez de aumentar a segurança, a CPTM opta pelo mais fácil, o que prejudica os usuários”, comenta.

O deputado lembra que a Linha Brás-Calmon Viana, com 38,8 quilômetros de extensão, é uma das mais antigas em operação em São Paulo. “Além da precariedade dos serviços ser um incômodo para os cerca de 137 mil usuários/dia, é uma afronta à história da ferrovia paulista. Trata-se, pois, de uma linha quase centenária, construída na década de 1920” observa. 

Donisete Braga diz que desde 1980 que os usuários reivindicam melhorias. A CPTM então modernizou duas estações e algumas composições e construiu três estações. “Dentro do contexto geral, no entanto, falta muito ainda para que a Linha 12 – Safira atinja qualidade de serviços satisfatória”, observa. 

2009: R$ 87,8 milhões

Para 2009, o Orçamento prevê R$ 87,8 milhões, uma redução de 71,47% em relação ao de 2008. “Ao analisar os números, nós da Bancada do Partido dos Trabalhadores apresentamos emenda ao Orçamento de 2009 no valor de R$ 100 milhões, como tentativa de recompor parcialmente os recursos com relação aos alocados neste ano para que as melhorias ocorram”, conclui Donisete Braga.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *