Frente Nacional faz manifesto em apoio à relatora da ONU

10/11/2014

Crise da água

Após críticas do governador Geraldo Alckmin à relatora especial da ONU para o Direito à Água e ao Saneamento, Catarina de Albuquerque, a Frente Nacional pelo Saneamento Ambiental divulga manifesto, com o apoio de dezenas de entidades.

Entenda o caso:

Depois de passar meses negando a crise da água o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, na segunda quinzena de outubro, enviou um duro ofício ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, cobrando que a entidade corrija suas conclusões sobre a crise da água no Estado.

O estopim foi a visita da portuguesa Catarina de Albuquerque, relatora especial para água e saneamento, a São Paulo, em agosto último. Ela afirmou que a crise era responsabilidade do governo estadual e apontou falta de investimentos.

Manifesto da Frente Nacional pelo Saneamento Ambiental

A Frente Nacional pelo Saneamento Ambiental vem por meio deste manifestar total solidariedade à Relatora Especial da ONU para o Direito à Água e ao Saneamento, Sra. Catarina de Albuquerque, em razão do ofício enviado pelo Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alkmin ao Secretário Geral da ONU, Ban Ki-moon em que pede “correção” das declarações da relatora que, em visita a São Paulo no mês de agosto último, atribuiu como motivo da crise hídrica por que passam os paulistas a inoperância do Poder Público, em especial do Governo do Estado.

Lamentamos o fato do Governador, que em vez de procurar soluções para a crise de água que afeta as Regiões Metropolitana de São Paulo e Campinas, sobretudo as populações mais pobres, busca inquirir e condenar autoridades federais, parlamentares, entidades populares e sociais e todos aqueles que ousam dizer que a trágica situação que se instala com a escassez de água é responsabilidade do atual Governo que não tomou as medidas necessárias, depois de 20 anos no comando do Estado de São Paulo.

Acreditamos que a visita da Relatora, bem como suas afirmações se coadunam com a função exercida por ela, que é de defender água como direito humano fundamental e qualquer situação em que se configure seu cerceamento, caracteriza-se como violação de direitos.

Assinam:

1. CMP – Central de Movimentos Populares

2. CIMI – Conselho Indigenista Missionário

3. CONAM – Confederação Nacional das Associações de Moradores

4. ASSEMAE – Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento

5. FNU – Federação Nacional dos Urbanitários

6. FISENGE – Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros

7. MST – Movimento dos Trabalhadores Sem Terra

8. FASE – Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional

9. Observatório da Mulher

10. Liga Brasileira de Lésbicas

11. MAB – Movimento dos Atingidos por Barragens

12. CUT Nacional- Central Única dos Trabalhadores

13. CUT – Central Única dos Trabalhadores – SP

14. CUT – Central Única dos Trabalhadores – Pará

15. CUT – Central Única dos Trabalhadores – Amapá

16. CUT – Central Única dos Trabalhadores – Roraima

17. CUT – Central Única dos Trabalhadores – Rondonia

18. CUT – Central Única dos Trabalhadores – Acre

19. ISP – Brasil – Internacional de Serviços Públicos

20. FUAL – Federação dos Trabalhadores Urbanitarios da Região Norte

21. Sindicato dos Trabalhadores Urbanitarios de Alagoas

22. Sindicato dos Trabalhadores Urbanitarios do Amazonas

23. Sindicato dos Trabalhadores Urbanitarios de Roraima

24. Sindicato dos Trabalhadores Urbanitarios do Acre

25. Sindicato dos Trabalhadores Urbanitarios do Amapa

26. Sindicato dos Trabalhadores Urbanitarios do Maranhão

27. Sindicato dos Trabalhadores Urbanitarios do Pará

28. SINDIÁGUA-PB – Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Purificação e Distribuição de Água e em Serviços de Esgotos do Estado da Paraíba

29. SINDIÁGUA-RS – Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Purificação e Distribuição de Água e em Serviços de Esgoto do Estado do Rio Grande do Sul

30. SINDÁGUA-MG – Sindicato dos Trabalhadores em Saneamento de Minas Gerais

31. SINDAE-BA – Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente no Estado da Bahia

32. SINDUR – Sindicato dos Trabalhadores Urbanitarios de Rondônia

33. STIUPB – Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas da Paraíba

34. Ricardo Silveira Bernardes – Professor Universitário – Universidade de Brasília

35. Patrícia Campos Borja, Profa. do Departamento de Engenharia Ambiental da Universidade Federal da Bahia

36. Luiz Roberto Santos Moraes, PhD, Professor Titular em Saneamento da Universidade Federal da Bahia

37. Wladimir Antônio Ribeiro – Jurista

38. Ricardo Guterman – Sociólogo

39. Delmar Mattes – Geólogo

40. Cid Barbosa Lima Junior – Engenheiro civil, aposentado pela Sabesp

41. Aurora Fernandez Rodriguez – Assistente Social

42. Antônio Alves Dias Neto – Professor de Engenharia Ambiental e Sanitária da UFMA

43. Arnaldo Luiz Dutra – Presidente da Corsan – Companhia Riograndense de Saneamento

44. Leo Heller – Professor do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental, Universidade Federal de Minas Gerais

45. Rui Porto – Diretor Superintendente da Fundação CORSAN

46. Dieter Wartchow – Prof. do IPH/Universidade Federal do Rio Grande do Sul

47. Maria Valéria Gaspar de Queiroz Ferreira – Engenheira Sanitarista e Ambiental – EMBASA

48. Marcos Helano Fernandes Montenegro, Engenheiro, Regulador de Serviços Públicos

49. Rogerio Mattos – Secretário de Saneamento da FNU

50. Catherine Prost, Profa. Dra. do Departamento de Geografia da UFBA

51. Bertrand Sampaio de Alencar – Professor e Pesquisador – PRO-RS/ITEP

52. Edson Aparecido da Silva – Sociólogo, Coordenador da Frente Nacional pelo Saneamento Ambiental

53. Scheila Maria Agostini – Jornalista. Chefe da Ascom – Sedhab/DF – Secretaria de Estado de Habitação. Regularização e Desenvolvimento Urbano do GDF.

54. Walter da Silva Monteiro – Secretário Nacional de Organização da CMP-BR

55. Juliana Zancul – Coordenação de Saneamento e de Edificações em Áreas Especiais, Coordenação Geral de Engenharia Sanitária – CGESA e Departamento de Engenharia de Saúde Pública – DENSP

56. Gerardo Silva – Professor da Universidade Federal do ABC (UFABC)

57. Ricardo Moretti – Doutor em Engenharia de Construção Civil e Urbana pela Universidade de São Paulo e Professor da Universidade Federal do ABC (UFABC)

58. Rosana Denaldi – Profa. UFABC

59. Fernando Rocha Nogueira – Geólogo, Professor do CECS-UFABC

60. Walter Del Picchia – Prof. Titular da Escola Politécnica da USP (aposentado)

61. Pedro Roberto Jacobi- Universidade de São Paulo

62. Osvaldo Aly Junior – Engenheiro Agrônomo pesquisador NUPEDOR/UNIARA, doutorando IGC/USP

63. Alberto Paulo Vásquez – Sociólogo, Mestre em Sociologia

64. Mario Reali, arquiteto e urbanista, ex- Prefeito de Diadema e ex-Deputado Estadual

65. Sindaen – Sind. Trabalhadores nas Empresas de Água, Esgoto e Sanemanto de Maringá e Região noroeste do Paraná.

66. Tatiana Santana – Analista de Infraestrutura da Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades

67. Ana Prestes – Socióloga

68. Jasseir Alves Fernandes – Secretário de Meio Ambiente da CUT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.