Gestão Alckmin ignora demanda de moradia para população carente

17/09/2014

Falta de moradia

Gestão Alckmin ignora demanda de moradia para população carente

A cidade de São Paulo viveu ontem (16/09) mais um dia de caos com o confronto entre a PM e a população carente que ocupou um prédio abandonado, na capital paulista e foi violentamente removida do local. A falta de moradia nos centros urbanos é a questão central do problema, que atinge milhares de moradores do Estado de São Paulo e tem sido ignorado pelo governador Alckmin.

Segundo dados da execução do PPA – Plano Plurianual do governador Geraldo Alckmin, nos dois primeiros anos de seu governo, a regulamentação fundiária de conjuntos habitacionais, deveria ter atendido 90.890, domicílios, no entanto ofereceu 30.698, ou seja, um terço do previsto.

Outro item correlato a esta demanda é reassentamento habitacional de moradores de área de risco e favelas, previstos em 10290 domicílios beneficiados, foram realizadas 3847 (-62%) e a reurbanização de favelas tinha a meta de atingir 13,4 mil unidades, entregou 1.554 (-88%). Para revitalização de áreas centrais se previa beneficiar 1345 domicílios e só foram feitos 351 (-74%).

Há anos as demandas por melhorias e construção de moradias voltadas para a população mais carente, que vivem nos aglomerados urbanos do Estado de São Paulo, se apresentam nas reivindicações nas Audiências Públicas do Orçamento e são cobradas pelos deputados do PT, juntos aos representantes do governo Alckmin. (rm)

Leia mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.