Governador Serra não dialoga com policiais e PT cobra informações

25/09/2008 14:59:00

Polícia Civil

Crédito:

 

O governo do Estado continua omisso ao diálogo com os policiais civis, em greve há dez dias. O governador José Serra, por meio da secretaria de Segurança Pública, restringiu-se a divulgar informe publicitário, em jornais de grande circulação, onde afirma já ter concedido reajustes salariais a policiais civis, militares e técnico-científicos em 2007.

“A informação é incorreta”, contestam as entidades de investigadores e delegados, que explicam que o aumento foi pago apenas a título de “gratificação”, não tendo sido incorporado ao salário-base nem estendido aos aposentados e pensionistas. Os escrivães e técnico-científicos, por exemplo, estão sem aumento real há 14 anos e os policiais estão em luta por 15% de reajuste em 2008, mais 12% no próximo ano e outros 12% em 2010.

“Os policiais têm razão quando se queixam dos baixos salários e sua manifestação e reivindicações são justas. É urgente que o governador abra o diálogo para a constituição de um acordo imediato, para que a população não seja penalizada com a restrição dos serviços de segurança pública”, ressalta o líder da Bancada do PT, deputado Roberto Felício.

PT cobra informações dos tucanos

A Bancada petista está cobrando, por meio de requerimento encaminhado à Casa Civil e Secretaria de Segurança, informações referentes à greve dos policiais civis de São Paulo, iniciada no dia 16 de setembro.

O requerimento foi encaminhado aos secretários de Segurança Pública, Ronaldo Marzagão, e da Casa Civil, Aloysio Nunes Ferreira Filho, em 23 de setembro. Como vem sendo amplamente denunciado nos principais jornais, o governo tucano ameaça cortar o ponto dos grevistas e já afastou dois delegados dos seus cargos.

Entre os 17 questionamentos do requerimento encaminhado às Secretarias estão questões relativas à pauta de reivindicações dos policiais civis, como a realização de audiência para a apresentação formal desta pauta e possíveis contrapropostas.

A publicação de matéria paga relacionada ao movimento grevista também é questionada, já que a população não foi informada sobre os custos deste informe publicitário em páginas nobres dos principais jornais do Estado.

Além disso, o documento destaca que, na informação publicitária, o governo do Estado utiliza o ano de 1995 como referência para explicar a evolução salarial da Polícia Civil, sem explicar também porque valeu-se desta referência.

As ameaças que o Secretário de Segurança Pública, Ronaldo Marzagão, vem fazendo aos policiais grevistas, que já resultaram, inclusive, na demissão de dois delegados, também são alvo do requerimento.

O Líder da Bancada, Deputado Roberto Felício, avalia que a deflagração da greve pelos policiais civis, bem como a posição do Governo do Estado, foram amplamente noticiados pelos principais veículos de comunicação, o que torna dispensável a divulgação de ‘informações oficiais’ através de informes publicitários veiculados a custo desconhecido.

O Governo Estadual ainda não respondeu aos questionamentos apresentados pela Bancada petista e nem disponibilizou, para conhecimento público, cópias dos documentos referentes à pauta da categoria e à veiculação de informe publicitário pago com dinheiro público na grande imprensa.

Delegados entregam cargos

Após destituição pelo governo do Estado do chefe da Delegacia Seccional de Barretos, João Osinski Júnior, todos os 16 delegados em atividade na região de Barretos entregaram, ontem (24/9), seus cargos.

Além de colocarem os cargos à disposição, delegados e outros policiais civis de Barretos caminharam até o fórum para protocolar uma denúncia contra nove policiais da Polícia Militar por usurpação do cargo de policial civil – os PMS, por orientação do governo, estão agindo como investigadores e solicitando trabalhos de perícia técnica.

“Não admitimos essa decisão [a punição de Osinski]. Mostra que o governo está preocupado com política, e não com a melhora da Polícia Civil. Isso é apagar fogo com gasolina”, disse o representante da Adpesp (associação de delegados) na região de Bauru, Antonio Alicio Simões, à reportagem do jornal Folha de S. Paulo.

Sindicato publica requerimento do PT

O Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo publicou em seu site (http://www.sindpesp.com.br/) o REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO, solicitado pelo deputado  Roberto Felício, para que o Secretário da Casa Civil, preste informações a respeito da greve dos servidores da Polícia Civil do Estado de São Paulo.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *