Governistas apóiam da especulação imobiliária na Zona Leste da Capital

06/11/2007 17:55:00

Especulação imobiliária

Crédito:

A venda de um terreno público de aproximadamente 11 mil metros, no bairro Tatuapé, da capital paulista foi objeto de discussão na Comissão de Finanças e Orçamento da Assembléia Legislativa de São Paulo, nesta terça-feira, 6/11. Trata-se de um projeto de lei do governador de São Paulo com o objetivo de obter autorização do Legislativo para avaliar e vender, através de licitação o imóvel em área nobre da cidade de São Paulo.

O deputado petista Adriano Diogo protestou contra o parecer favorável do tucano Samuel Moreira. Para Diogo o governo “está a serviço da especulação imobiliária dos ricos do Tatuapé”, o petista lembrou da existência de famílias no terreno e defendeu que o ideal seria o loteamento do terreno e a venda para os moradores.

Existe uma proposta para substituir o projeto de lei do Executivo, de autoria do petista Enio Tatto, de autorização à alienação deste imóvel à Companhia de Desenvolvimento Habitacional de Urbano do Estado de São Paulo- CDHU.
Tatto justifica a proposta de cessão do imóvel com a demanda de unidades habitacionais populares da região e a infra-estrutura urbana da região favorável. No entanto, o relator da Comissão não acolheu a proposta do petista.

Depois de um longo embate entre o petista Adriano Diogo com os deputados governistas da Comissão, o parlamentar Vitor Sapienza (PPS) solicitou vistas ao projeto e a discussão continuará na próxima reunião da Comissão.

A Comissão discutiu e aprovou com parecer favorável dos deputados a solicitação de autorização para alienação de outro imóvel de 196 metros no Bairro da Mooca, neste caso a justificativa foi técnica. A área em forma de triângulo, encravada entre outras áreas desapropriadas é intransitável, já que esta cinco metros abaixo do nível da rua além de abriga uma adutora da Sabesp. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *