Governistas barram investigações sobre escândalo Alstom

28/05/2008 17:46:00

Escândalo Alstom

Crédito:

Requerimento dos petistas Antonio Mentor e Zico Prado foi rejeitado

 

Base de Serrista “lava as mãos” com relação ao caso de corrupção do Metrô com a multinacional Alstom.

A Comissão de Transportes e Comunicação da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, reunida nesta quarta-feira, 28/5, decidiu por quatro votos a dois pela rejeição do requerimento dos deputados petistas José Zico Prado e Antonio Mentor. O objetivo dos parlamentares era esclarecer o envolvimento de agentes entre o governo do Estado de São Paulo e a multinacional Alstom em um possível esquema de corrupção investigado por autoridades européias. A denúncia veio à tona através de matéria publicada no Wall Street Journal – reproduzida pelo Jornal Valor econômico em 6/5.

José Zico Prado e Antonio Mentor pretendiam convocar o secretário de Transportes do Estado, José Luiz Portella, e o diretor presidente do Metrô, José Jorge Fagali para esclarecer a relação do Estado de São Paulo com a multinacional Alstom em contratos para fornecimento de peças e trens ao Metrô e CPTM.

Mentor disse estar “triste” com a decisão da Comissão. Para o petista “é obrigação constitucional dos parlamentares investigarem o caso”. Para o deputado os paulistas esperam respostas, principalmente por tratar-se de um caso com repercussão internacional.

As principais investigações iniciadas por autoridades francesas e suíças são de um período em que existiam dois contratos com a Alstom e o governo do Estado um de US$ 75,9 milhões, feito em 1997 para extensão da Linha Verde do Metrô, e outro de US$ 539,3 milhões para realização de obras da Linha Amarela, esse de 2003.

Os deputados petistas têm pelo menos dois pedidos de CPI do Metrô protocolados na Assembléia Legislativa que poderiam “ter revelado este e outros esquemas de propina”, como já destacou o deputado Enio Tatto, no auge das denúncias. Tatto encaminhou um ofício à superintendência da Polícia Federal, em São Paulo, requerendo detalhamento da investigação.

Os parlamentares petistas protestam contra o que classificaram de  blindagem da administração Serra no Legislativo Paulista, por não conseguirem êxito nos pedidos de investigação. No caso Alstom a bancada petista acredita na pressão estrangeira para apurar as denúncias.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.