Governo Lula repassa mais para a Segurança Pública em São Paulo que FHC

05/12/2005 12:50:00

Vem dominando o noticiário, nos últimos dias, o Orçamento destinado à área da Segurança Pública de São Paulo para 2006. Conforme dados já destacados pelo PT, a Segurança perderá participação no Orçamento Estadual no ano que vem, sendo que alguns programas, tais como o Policiamento Ostensivo e a Ronda Escolar perderão recursos.

Esta falta de prioridade na Segurança Pública pelo governo do Estado pode também ser vista pela não aplicação de cerca de R$ 260 milhões, previstos na pasta, em 2004.

Mais ainda, a queda da participação da Segurança no Orçamento Estadual é um fenômeno que se repete nos últimos anos. Em 2002, a área respondia por 10,59% dos gastos totais do Estado, enquanto em 2006, a proposta prevê uma participação de apenas 9,20% nas despesas totais.

O governo Alckmin tem usado sempre o mesmo argumento para os problemas na segurança pública: o Governo Lula não estaria repassando recursos para o Estado de São Paulo, ao contrário do governo FHC.

A análise dos últimos 5 anos, através de “dados anuais fechados” disponibilizados pelo SIGEO, indica um resultado diferente: o governo Lula vem repassando valores superiores, para a Segurança Pública no Estado, em relação ao governo FHC.
Em valores de 2005 (deflacionando pelo IGP-DI), o governo FHC repassou, em média dos três últimos anos, R$ 42,5 milhões / ano. Já o Governo Lula vem repassando, em média, R$ 62 milhões/ ano, ou seja, um acréscimo de quase R$ 20 milhões por ano para a área.

Cabe ao governo Alckmin tratar a Segurança Pública como prioridade de fato, ao invés de empurrar a culpa para outras instâncias de governo e organismos, como também tem feito com a FEBEM.

Clique no link abaixo e confira os dados na tabela.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.